Aqui Agora Gospel (37)

O tecladista do grupo Roupa Nova, Cleberson Horsth, está sendo investigado por suspeita de ter agredido a ex-mulher Elizeth Freire Horsth na tarde de quarta-feira (25) na residência onde o casal vivia no Recreio dos Bandeirantes, na zona oeste do Rio. A ex-mulher do músico registrou um boletim de ocorrência no 16º DP (Barra da Tijuca).

Segundo Elizeth, Cleberson queria buscar um piano, sem autorização da Justiça. O músico nega as acusações.

“Ele entrou me empurrando. Me deu um chute na perna e tentou me estrangular. O advogado também ajudou a me empurrar. Depois, ele [Cleberson] mandou os empregados catarem todos os vidros que ele quebrou dos porta-retratos que caíram de cima do piano. Eu tirei foto de tudo e já entreguei para a polícia”, afirmou a jornalista Elizeth Horsth.

Elizeth ainda disse que está separada de Cleberson desde o final do ano passado, quando ele resolveu sair de casa por causa de uma amante de 27 anos que seria do seu fã clube.

“Ele tem 60 anos e arrumou uma amante de 27, eu tenho foto, tenho a prova de que ele ligou de Londres para o Brasil e a conta dele veio R$ 4.000. Ele diz que eu não aceito a separação. São 32 anos que eu aturei esse cara, não foi por causa de mulher. Não é a primeira vez que ele arrumou mulher fora”, disse.

De acordo com a ex-mulher do músico, a empregada testemunhou a favor de Cleberson porque havia sido demitida. “Ela não tinha nem duas semanas na minha casa, inclusive ela não conhecia ele. O caseiro, que também testemunhou para ele, sempre foi comprado’, disse.

Segundo a polícia, o músico deixou a casa e pediu o divórcio após retornar com a ex-mulher de uma viagem a Londres, no final do ano passado, quando o Roupa Nova terminava um novo trabalho. “Depois que o Cleberson saiu de casa, o juiz determinou que ele me pagasse uma pensão de R$ 23 mil mensais, mas ele nunca pagou e agora dá tudo para a amante de 27 anos”, afirmou.

Outro lado

A assessoria de imprensa do grupo Roupa Nova enviou uma carta escrita por Cleberson, em que ele nega as acusações feitas pela ex-mulher. “Fomos casados por 31 anos, temos três filhos e sempre nos baseamos no respeito mútuo acima de tudo. Eu seria incapaz de qualquer agressão a uma pessoa que dividi boa parte da minha vida”, disse.

Com base em informações passadas por seu advogado, Marcello Ramalho, o tecladista disse ainda “se for comprovado que Elizeth Freire teve o dolo (intenção) de dar causa a instauração de investigação policial contra alguém, ela poderá ser condenada a uma pena de dois a oito anos de reclusão”. O caso está sendo investigado pela 16ª DP (Barra da Tijuca). Segundo a polícia, a ex-mulher do tecladista realizou exames e o caso ainda está sendo apurado.

nota do Blog Mukamatrix. Cleberson é evangélico e já produziu vários cds de música gospel, entre eles os de Aline Barros.

Comentários

Este QR-Code permite acessar o artigo pelo celular. QR Code for Aqui Agora Gospel (37)

Deixe o seu comentário