Chaminés obrigatórias

Funcionários públicos da província de Hubei, na região central da China, que se recusarem a fumar uma cota determinada de cigarros serão multados.

A nova regulamentação, do governo da cidade de Gong’an, determina os padrões para o número de cigarros consumidos e as marcas que devem ser compradas pelos funcionários.

No total, todas as agências governamentais e instituições da província devem consumir 230 mil maços de cigarros produzidos na província por ano, ou 4 milhões de iuans (cerca de R$ 1,2 milhão) em cigarros.

Chen Nianzu, membro da equipe de supervisão do mercado de cigarros de Gong’an, disse ao jornal chinês Global Times que a determinação vai melhorar a economia local.
‘Abuso’

Mas para o professor de gerenciamento e administração Wang Chunying, da Universidade de Negócios Exteriores de Hubei, o governo da província está abusando de seu poder ao determinar o protecionismo regional e encorajar o hábito de fumar.

“O governo central colocou um imposto pesado no cigarro para proteger a saúde pública e o meio ambiente”, afirmou ele ao Global Times. “O governo local pode se beneficiar com a medida (obrigatoriedade do fumo), mas o país vai pagar por isso no final.”

O jornal de Pequim Beijing News relatou o caso de um professor que contou que os cinzeiros da escola pública onde trabalha estão sendo fiscalizados.

A descoberta de três pontas de cigarro de marcas fabricadas em outra província levou à ameaça de sanções contra os fumantes.

Apesar de a nova regulamentação incluir punição para os fumantes que não a obedecerem, ainda não foram decretadas aplicações de multas, segundo um porta-voz do departamento de relações públicas.

fonte: BBC

Comentários

Este QR-Code permite acessar o artigo pelo celular. QR Code for Chaminés obrigatórias

Deixe o seu comentário