Ó Pastor, Ó

A Globo deu início, em Salvador, às filmagens do seriado “Ó Paí, Ó”, que traz, entre os personagens da temporada, um pastor que desvia dízimos de evangélicos em seu benefício.

As gravações, iniciadas na semana passada, acontecem em meio a uma guerra com a Record, após extensas reportagens sobre denúncia acatada pela Justiça envolvendo a Igreja Universal do Reino de Deus.

“É um texto visionário, uma coincidência de que só fui me dar conta realmente ontem [anteontem], quando estava filmando. Mas isso foi escrito em abril e deve ser encarado como uma brincadeira, como também brincamos com as novelas da Globo e com o candomblé”, explica a diretora-geral da série e do filme homônimo, Monique Gardenberg (“Benjamim”).

A Globo diz, por meio de sua assessoria de imprensa, que “‘Ó Paí, Ó’ é uma produção independente que precisou de meses para preparação de roteiro e que esse trabalho antecedeu, e muito, as denúncias. Tentar fazer qualquer correlação de sua trama com os fatos que estão no noticiário é tirar completamente de contexto a proposta da série e de seus personagens”.

Depois de ter virado evangélico na última temporada, o personagem Queixão, interpretado por Matheus Nachtergaele, decide fundar a Igreja Evangélica do Tremor Divino. O nome faz referência à ameaça de desabamento do cortiço onde os personagens vivem, tema desta segunda temporada.

De acordo com o roteiro assinado por Guel Arraes, João Falcão e Adriana Falcão, o malandro Queixão, que se tornou o pastor Moisés, passa a desviar parte dos dízimos pagos pelos fiéis em benefício próprio.

“O mundo conspira com assuntos que estão no ar. Mas temos tentado fazer uma coisa livre, divertida”, afirma Nachtergaele. Anteontem, a reportagem acompanhou a gravação de uma cena na qual Queixão tenta expulsar, armado, um pastor concorrente para não precisar dividir os dízimos.

“A série foi escrita antes das notícias, mas já tratávamos disso com Joana [personagem evangélica interpretada por Luciana de Souza]. Sobre os dízimos, não fui eu quem escreveu, então é melhor você perguntar para quem escreveu”, afirmou o ator Lázaro Ramos.

A reportagem não conseguiu entrar em contato com os autores até o fechamento da edição.

fonte: Folha Online

ps1: “decadência 2 – a revanche”?

ps2: será que a Globo vai sobreviver ao boicote sugerido pelos pastores da Universal? 😛

Comentários

Este QR-Code permite acessar o artigo pelo celular. QR Code for Ó Pastor, Ó

Deixe o seu comentário