O império de (P)Edir Macedo (80)

Criada em 1977, numa funerária, a Igreja Universal do Reino de Deus cresceu e se desenvolveu com rapidez. De lá para cá foi construindo grandes templos e comprando canais de comunicação importantes. Hoje, sua ligação com a Rede Record é o alvo dos debates. Sua gestão é excelente, de molde quase empresarial, salientou o sociólogo Ricardo Mariano, em entrevista, por telefone, à IHU On-Line. O professor fez uma análise do crescimento da igreja pentecostal, explicou alguns rituais e falou sobre o conflito jurídico que ela enfrenta. “Todo o culto visa estabelecer uma relação de barganha entre os homens de Deus, na qual a Igreja Universal é a intermediária dessa transação. A Igreja sempre está oferecendo bênçãos e graças divinas aos fiéis que, para recebê-las, têm que comprovar sua fé mediante o seu engajamento na obra de evangelização”, destacou.

Ricardo Mariano é graduado em Ciências Sociais pela Universidade de São Paulo, onde também realizou o mestrado e doutorado em Sociologia. Hoje, é professor na PUCRS. Entre suas obras citamos Neopentecostais: Sociologia do novo pentecostalismo no Brasil (São Paulo: Edições Loyola, 2005).

IHU On-Line – Em sua opinião, como a Igreja Universal do Reino de Deus cresceu tanto nos últimos anos?

Ricardo Mariano – Por várias razões. A primeira delas é uma excelente gestão institucional, de molde quase empresarial. Outra razão é o emprego sistemático de oferta e prestação de serviços mágico-religiosos visando atrair as massas para a Igreja, através dos usos dos meios de comunicação. Para evangelizar, isso têm sido fundamental para o sucesso da Igreja Universal. Outra razão é que os pastores da Igreja Universal são pagos para trabalhar full time. Essa é uma vantagem competitiva da Igreja Universal em relação a outras denominações evangélicas, inclusive pentecostais, cujos pastores pastoreiam efetivamente a Igreja em alguns dias e horários específicos da semana durante ou cultos, ou seja, boa parte deles trabalha em profissões secundárias. Os da Universal não, eles são full time em relação às atividades do culto, de pregação, de evangelização, e também se envolvem na própria atividade de radio e tele-evangelismo, visitação a doentes e coisas do gênero. E o extremo pragmatismo também da liderança da Igreja Universal do Reino de Deus.

Todo o culto visa estabelecer uma relação de barganha entre os homens e Deus, na qual a Igreja Universal é a intermediária dessa transação. A Igreja sempre está oferecendo bênçãos e graças divinas aos fiéis que, para recebê-las, têm que comprovar sua fé mediante o seu engajamento na obra de evangelização. Isso geralmente se dá pela via do financiamento da evangelização nos meios de comunicação de massa, ou seja, o fiel da Igreja Universal só comprova efetivamente mediante a doação de dízimos e de ofertas, com amor, desprendimento e generosidade. Esse é um mecanismo fundamental para a Igreja Universal ser tão bem sucedida na arrecadação de recursos monetários que lhe permitem investir na aquisição de grandes terrenos, templos, de envio de missionários para o exterior, e também, sobretudo, a aquisição de novas emissoras de rádio e de TV pelo Brasil e outros países cuja legislação permite.

IHU On-Line – O que é a sessão do descarrego e porque o dinheiro faz parte da liturgia?

Ricardo Mariano – O dinheiro é o sangue da Igreja, segundo Edir Macedo. Ou seja, sem dinheiro nada é possível de ser feito, não se pode evangelizar, comprar templos, pagar os salários dos pastores. A questão é que os mecanismos, estratégias e práticas de arrecadação da Igreja Universal são muito polêmicos, inclusive nos próprios meios evangélicos. Além disso, todo culto da Igreja Universal parece ter como principal finalidade a arrecadação. Todo culto tem uma estrutura única, o pastor geralmente prega fazendo referência a um personagem bíblico que estabeleceu uma relação de troca com Deus. O descarrego é o famoso ritual de libertação. São exorcismos coletivos realizados no culto geralmente de sexta-feira em que se faz a libertação de demônios. Essa é uma das principais obras da Igreja e dos cristãos, segundo Edir Macedo. Os fieis, por sua vez, entram nessa relação de troca com Deus, intermediada pela Igreja, visando bênçãos ou retribuição divina. Essa é a lógica desses cultos e da pregação da Igreja. Leia +.

fonte: IHU
dica do Rodrigo Coppe via twitter

Comentários

Este QR-Code permite acessar o artigo pelo celular. QR Code for O império de (P)Edir Macedo (80)

Deixe o seu comentário