"Orações para Bobby" leva gays e héteros ao choro

“Orações para Bobby” é um dos principais filmes de 2009 sobre o drama de ser gay na adolescência. Quem viu (homossexual ou hétero) costuma se emocionar e até chorar. Um jovem se suicida após se sentir rejeitado pela mãe religiosa. A morte provoca um terremoto na família conservadora, e a história fica mais interessante com os desdobramentos: os parentes ficam se remoendo de culpa até encontrarem um caminho mais digno de superar o trauma.

Baseada em fatos reais, a produção é inspirada no livro “Prayers for Bobby: A Mother’s Coming to Terms with the Suicide of Her Gay Son”, de Leroy Aarons, sem lançamento em português. O filme foi exibido apenas na TV norte-americana, no canal Lifetime, que pode ser considerado um canal para donas-de-casa.

Suicídio entre jovens

Antes do sucesso na TV, a história de Bobby já era emblemática para quem estuda a homossexualidade. Para os especialistas, as famílias precisam compreender melhor o assunto, prevenindo tragédias. Famílias de todos os credos e classes sociais ainda encurralam seus filhos gays para quadros de depressão, revolta e desesperança.

Estudos alertam que a taxa de suicídios é explosiva entre jovens homossexuais, principalmente entre efeminados, usuários de álcool e drogas, que não resistem a tanta pressão e angústia.

No livro “A Experiência Homossexual”, a psicoterapeuta Marina Castañeda informa que, nos EUA, um em cada três homossexuais tentou se suicidar pelo menos uma vez. Leia +.

fonte: Folha Online

Não se pode acusar o rebanho de ter preconceito exclusivamente s/ esse assunto. Tenho uma lista looonga (e aterradora) de como foram tratadas jovens que engravidaram, adolescentes que fumavam maconha, especialmente se eram filhos de alguém que ocupava cargos na igreja. Toda a família era punida c/ requintes de crueldade. Ao contrário do filme, uma espécie de “homicídio” biblicamente embasado.

Comentários

Este QR-Code permite acessar o artigo pelo celular. QR Code for "Orações para Bobby" leva gays e héteros ao choro

Deixe o seu comentário