Evangelismo mudará o mundo

Quando nós somos confrontados com uma comunidade religiosa ou política alternativa nossa tendência é discutir o que nós pensamos ser válido sobre sua visão de mundo e quais pensamos nós serem suas debilidades. Contudo tal conversa facilmente encobre o verdadeiro papel vital de visões políticas e religiosas alternativas. Verdadeiros movimentos ótimos – aqueles que continuam mudando, desenvolvem e perseveram (mesmo que apenas como uma ideia) – não podem ser tão facilmente julgados e dissecados. Eles simplesmente permanecem pela simples razão de que, nos seus cernes, eles oferecem uma forma de ver o mundo que oferece [sic] profunda introspecção. Algo que não é notado na maioria das vezes em discussões acerca do que nós gostamos e não gostamos em um movimento particular sendo discutido.

Ao invés disso, Žižek e outros oferecem um modo diferente de apreciar movimentos alternativos, até mesmo aqueles que só corretamente julgados como sendo perigosos. Žižek nos pede para resistir julgá-los por um momento e permitir que eles nos julguem. Em outras palavras, ele nos convida a ver nosso mundo através dos olhos deles. […]

No ikon nós conduzimos um grupo experimental chamado o “Projeto Evangelismo” que foi formado dessa ideia cerca de seis anos atrás. O “Projeto Evangelismo” é um grupo de pessoas que visita grupos políticos e religiosos diferentes não para evangelizar, mas para serem evangelizados. Não para reformar o outro mas para convidar o outro para reformar-nos. No projeto nós vimos que, ao vermos o mundo através dos olhos dos outros, nós chegamos a ver algumas coisas que cremos e fazemos sob uma luz diferente. Aqui o outro oferece-nos um profundo presente que nos permite transformar nossa própria comunidade de formas positivas para as quais estaríamos de outra forma cegos. Leia +.

Peter Rollins é filósofo irlandês e autor de vários livros, incluindo “How (not) to speak of God”.

Comentários

Este QR-Code permite acessar o artigo pelo celular. QR Code for Evangelismo mudará o mundo

Deixe o seu comentário