A cura pela alegria

A risada pode ser um bom remédio, por isso muitos falam em terapia do riso. Uma gargalhada envia ao cérebro a ordem de produzir betaendorfina, uma substância que alivia a dor.

Para conseguir muitas risadas, o grupo de palhaços Pirilampos, formado pelo contador Márcio Ribeiro, pela advogada Karla Cristina de Oliveira, pelo estudante de Direito Tiago Turcatel, pela pedagoga Simone Rodrigues e o agrônomo Estevem Nicodemos, que fazem parte da igreja Betesda, trabalha voluntariamente há dois anos no Hospital da Criança Santo Antônio para levar alegria às crianças que estão internadas na unidade hospitalar.

Os Pirilampos visitam as crianças as quartas e sábado na parte da tarde. Durante duas horas eles passam pelos leitos fazendo palhaçadas, mágicas, contando histórias e conseguindo muitas risadas, até mesmo dos adultos.

“Este trabalho é muito gratificante. Não tem preço ver um sorriso estampado no rosto de uma criança e saber que ela estava tristinha e com a nossa presença ficou mais alegre”, disse Karla.

Márcio Ribeiro contou que, durante esse tempo que leva alegria às crianças do HCSA, o que mais lhe emocionou foi uma criança que estava na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) e pediu para ver um palhaço.

“Ela estava ainda cheia de aparelhos e riu bastante. Era uma criança cheia de vida, e fiquei muito emocionado e feliz por ter levado alegria e saber que de certa forma eu contribui para o seu restabelecimento”.

O estudante Joseph Nascimento de Souza, 9 anos, está internado no HCSA há mais de um mês. Ele foi atropelado por uma moto e fraturou uma das pernas em três partes. Durante todo esse tempo afastado de casa, escola, família e amigos, o que o confortou foram as visitas dos palhaços e os outros recursos oferecidos pela Humanização do hospital. “O tempo passa mais rápido, e acho muito legal e engraçado os palhaços. Eu me divirto muito”. Leia +.

trecho de reportagem publicada na Folha de Boa Vista.

Comentários

Este QR-Code permite acessar o artigo pelo celular. QR Code for A cura pela alegria

Deixe o seu comentário