Utilidade pública

Aprenda 12 ensinamentos baseados no BBB

Muita gente torce o nariz para o programa, considerando-o alienante, fake, inútil e afins. Há, ainda, quem jure de pés juntos que não perde tempo com esse “tipo de coisa”, mas tem na ponta da língua o nome de todos os participantes e as falas das discussões mais acirradas. E, é claro, existem milhões de pessoas que simplesmente encaram o Big Brother Brasil como pura diversão e se jogam na frente do sofá sem medo de serem felizes. Seja qual for a sua opinião sobre o reality show mais famoso do Brasil, é bom saber que o programa tem, sim, utilidade pública.

Em atrações como o BBB, os participantes aprendem a lidar com conflitos, estresse, dificuldades, diferenças, amizades, amor, afeto, sexualidade e outras situações. “Alguns têm habilidades inatas para lidar com as emoções mencionadas e “se dar bem”; outros não conseguem resistir à pressão emocional do jogo. No entanto, de um modo ou de outro, esse é um bom meio para desenvolver atitudes e habilidades diferenciadas”, explica a psicoterapeuta Fortunée Josiane Zagha, de São Paulo. Ao se tornar uma espécie de “pastiche da realidade”, o programa pode ensinar muitas informações úteis aos telespectadores – desenvolver determinadas habilidades, por exemplo. “É como se os concorrentes estivessem trabalhando em um grupo empresarial, vivendo em casa com a família ou então em qualquer grupo que impusesse normas e regras para o desenvolvimento de um projeto em comum. Porém, a diferença é a intensidade, pois no BBB os relacionamentos acontecem em uma velocidade muito maior e mais impactante, pois tem um meio acelerado de exposição que não ocorre na realidade”, comenta Fortunée.

Para a especialista, o programa chama a atenção de todos, cada qual atraído por alguns momentos e personagens, o que é positivo por mostrar modelos de comportamento aceitáveis e inaceitáveis, que podem ser discutidos e utilizados ou apenas rejeitados. “Não devemos esquecer que habilidades acompanham o desenvolvimento de cada pessoa e que situações diversificadas podem ajudar a manifestá-las na realidade. Também não devemos ignorar que cada participante tem personalidade com características diversas e habilidades que podem ou não ajudar o enfrentamento da realidade”, pondera.

Conheça, a seguir, 12 habilidades identificadas nos participantes do BBB e veja como elas são importantes no “mundo real”:

1. COMPAIXÃO
“Esse sentimento agrega a possibilidade de nos colocarmos na posição do outro, de sentirmos as dores e pensarmos no que faríamos para ajudar aquele participante com novas e melhores escolhas naquele momento que, por vezes, é difícil”, comenta Alexandre Bortoletto. Uma cena marcante do BBB10 foi o final da prova de resistência disputada durante 19 horas entre Lia e Elenita, que, até então, eram inimigas declaradas. Lia venceu a prova e se tornou líder, mas por compaixão ao esforço de Elenita, não só a abraçou ao final como ainda não a mandou para o paredão. Sua escolha foi Tessália, sob a justificativa de que a publicitária pouco se importou com ela durante a prova.

2. CAPACIDADE DE LIDAR COM DIFERENÇAS
No BBB, essa habilidade é colocada à prova todos os dias uma vez que seus participantes devem lidar com diversificados tipos sociais, raciais, sexuais, religiosos e comportamentais. Para o público, assistir como Marcelo Dourado e Dicesar (BBB10) procuram se relacionar bem, apesar de terem temperamentos e gostos bem distintos, ajuda a mostrar que aceitar e lidar com o outro, em toda a sua dimensão, só acrescenta à vida em família, no trabalho e entre os amigos. No BBB5, Alan deixou o machismo e os preconceitos de lado e se tornou amigo de Jean Willis. No BBB9, Priscila Pires transitava por todas as panelinhas sem fazer ou levar fofocas e se tornou uma participante querida e inesquecível. Leia +.

fonte: UOL

Comentários

Este QR-Code permite acessar o artigo pelo celular. QR Code for Utilidade pública

Deixe o seu comentário