Neuroses capítulo um

– Eu digo uma minha, você diz uma sua. Ok?

– Fechado, quem começa?

– Começa você, eu sempre tive medo de ser uma cópia barata dos outros.

– Tá bom. Eu odeio que falem comigo depois do cinema. Quando acende a luz, eu tenho vontade de sair correndo.

– Eu só consigo escovar os dentes de olhos fechados.

– Eu bebo de propósito só para ter um drama na minha vida.

– Eu tenho medo de bexiga. Quando estoura em festinha de criança eu até choro.

– Para fazer cocô eu tenho que ficar pelado.

– Eu não escuto os outros e fico só esperando a minha vez de falar. Peraí, você o quê? Que história é essa de ficar pelado?

– É, para fazer cocô eu fico pelado, tiro tudo, até a aliança… vem cá, você acabou de me ouvir.

– O quê?

– O que eu acabei de dizer.

– Também, um absurdo desses…ficar pelado, vê se pode…

– Acho que essa sua neurose de não ouvir os outros está curada.

– Você acha?

– Não sei, sempre tive mania de médico.

Ana Reber, no Blônicas.

Comentários

Este QR-Code permite acessar o artigo pelo celular. QR Code for Neuroses capítulo um

Deixe o seu comentário