As mentiras de Davi Silva (e de tantos outros pregadores)

Confesso que fiquei chocado e surpreso com a carta de confissão de Davi Silva, conhecido nacionalmente por fazer parte do ministério Casa de Davi de Londrina. Mas, também passei a admirá-lo como pessoa, – nem tanto como cantor – pela atitude corajosa de pedir perdão ao povo evangélico brasileiro. Davi confessa em sua carta que mentia a respeito de certas experiências – que não são explicitadas na carta – de enfermidades das quais fora curado, de experiências com Deus que nunca teriam acontecido; e colocava uma pitada de mentira em experiências reais para dar glamour e impressionar seu auditório.

Na realidade, o Davi Silva só decidiu pedir perdão depois que alguém denunciou suas mentiras ou, como ele dá a entender que foi flagrado em seu pecado! E se nunca ninguém tivesse denunciado as mentiras? Continuaria a mentir? Não seria esta a razão de seu arrependimento, o fato de que alguém descobriu e o denunciou? E dizer que o ministério Casa de Davi – da qual ele fazia parte – ensinava sobre adoração, pregava o arrependimento, levava as pessoas ao transe espiritual, e criou a modalidade de adorar de costas para o povo! Agora entendo: É preciso adorar de costas para que não fique evidente o engano! Era essa a geração de João Batista?

Ele mesmo confessa que se tivesse se arrependido das mentiras dez anos atrás “as conseqüências não teriam sido tão graves”. Sim, Davi. Agora, reveja tudo o que você fez e falou, filtre o falso do verdadeiro e desminta ponto por ponto tudo o que você pregou! Pelo menos é isso o que você se propõe fazer: “Ainda estou apurando todos os testemunhos que contei. Peço sua paciência enquanto eu apuro toda a verdade durante esse período. Nos próximos meses escreverei um documento onde serão relatadas as verdades e mentiras dos testemunhos que tenho contado”.

Se por um lado elogio a iniciativa de Davi Silva, por outro fico a pensar sobre o espírito de engano e de mentiras que ele transmitiu sobre milhares de pessoas com imposição de mãos e na transmissão de “unção”. É de se pensar o que aconteceu com as pessoas que foram alvos de sua ministração; a estas recomendo que façam um autoexame para ver se estão também mentindo ou não!

Esse irmão (nordestino?) é cabra macho em todos os sentidos porque teve coragem de enfrentar seu pecado particular e o fez porque um dos fundamentos da fé e obediência de Hebreus 6.1 é o arrependimento de obras mortas pelas quais seremos julgados no julgamento de Cristo. É melhor passar vergonha pelos pecados cometidos aqui na terra do que ser envergonhado no céu no momento do juízo e do recebimento do galardão de Cristo.

Mas, a atitude dele deveria ser imitada por muitos cantores e pregadores que vivem uma vida de falsidade, relatando ao seu público experiências nunca acontecidas, recheadas de mentiras com o fim de angariar dinheiro e fama que doutra sorte não receberiam se fosse pessoas normais. Porque muitos pregadores em evidência na igreja brasileira fazem relatos extravagantes, contam um conto e aumentam um ponto; fazem acréscimos às raras experiências com Deus; fazem de conta que estão cheios do Espírito falando em línguas, profetizando, com encenações artísticas e circenses para comover seu auditório.

E os pastores que convidam cantores e pregadores deveriam usar dos recursos tecnológicos para se informar melhor sobre seus convidados!

E esses cantores e pregadores estão aí, no púlpito de nossas igrejas, em passeatas nas Marchas Para Jesus enchendo o bolso com milhares de reais que nunca declaram ao IR enriquecendo-se ilicitamente. Nem posso afirmar que enriquecem ilicitamente com o evangelho, porque tais pessoas nem evangelho de Cristo pregam! Não me refiro com essa declaração ao Davi Silva, porque este sim, finalmente, depois de anos de engano e de enganar o povo foi alcançado pelo evangelho que pregava!

São pessoas que falam em manifestações de anjos, em poder do Espírito Santo, que pulam, deitam, rolam nos púlpitos, entram em transe espiritual com o único fim de conseguir fama e dinheiro! Pessoalmente já assisti tantas performances de cantores e pregadores, mas nunca fui iludido por estes. Eu sei o que a natureza humana e uma mente inteligente podem fazer com coisas “espirituais”!

Aprendam com Dorcas que foi ressuscitada pela oração de Pedro e voltou à sua rotina de costureira dos pobres; aprendam com Pedro que realizava milagres e maravilhas apenas com a sombra de seu corpo, mas que jamais se gloriou disso; aprendam com Paulo que levou catorze anos para relatar que esteve no céu, e mesmo assim, se deu conta de que não deveria relatar a experiência.

Aprendam também com os velhos pregadores que ainda pregam o verdadeiro evangelho de Cristo, aprendam conosco – e podemos afirmar com sinceridade – que ao longo de 46 anos de ministério sempre evitamos usar os dons de Deus para proveito próprio e que limitamos nosso comportamento e o restringimos à Palavra de Deus – pois muitos, por desprezarem a palavra de Deus entram numa dimensão do espírito de engano e de mentiras!

Trato sobre isso em outros escritos, sobre a mística e a palavra; a fé e a razão.

Que meu irmão Davi Silva volte ao cenário brasileiro com autenticidade. E quero lhe dar um grande abraço quando o encontrar!

João A. de Souza Filho, pastor e escritor de vários livros s/ louvor e adoração.

Comentários

Este QR-Code permite acessar o artigo pelo celular. QR Code for As mentiras de Davi Silva (e de tantos outros pregadores)

Deixe o seu comentário