Católicos contra protestantes ecumênicos


—–

—–
E o Brasil virou Belfast. A guerra religiosa promovida por católicos contra protestantes foi iniciada oficialmente em março com um post equivocado no blog do padre Joãozinho a respeito de uma declaração em vídeo da cantora protestante Ana Paula Valadão. O padre repetiu o boato de que Ana Paula havia profetizado a queda do catolicismo. Uma acusação falsa que logo foi esclarecida no blog do sacerdote após protestos contra a falta de acuracidade do padre.

Apesar disso o boato continuou. Constrangida com a perseguição injustificada, a cantora viu-se obrigada a posicionar-se sobre o assunto “ecumenismo”. Ela declarou, em entrevista, admiração pela religiosidade de alguns católicos e criticou o fato de muitos protestantes se considerarem proprietários de Deus.

A afirmação de uma das mais conhecidas cantoras protestantes do Brasil – Ana Paula Valadão tem cds com o selo da Som Livre – é uma demonstração clara de que o anti-catolicismo protestante vem perdendo lugar no País.

O fenômeno só não é mais surpreendente que a reação de alguns católicos: eles se levantaram contra Ana Paula e contra todos os que apoiam o discurso ecumênico que ela sustenta. Prova disso foi a discussão, via Twitter, entre o cantor católico Walmir Alencar (Ministério Adoração e Vida) e um seguidor.

Walmir foi agredido por declarar ouvir músicas do grupo Diante do Trono, do qual Ana Paula é integrante. Em resposta às agressões o cantor publicou, para seus 10.350 seguidores, no Twitter, as seguintes proposições pessoais:
—–

——–
Por que os católicos não deveriam se alegrar com a postura de Walmir e Ana Paula? Somente por grande incompreensão dos fatos é possível indignar-se com a postura ecumênica de ambos. Nenhum dos cantores quer mudar de Igreja e todos os dois se reconhecem como cristãos.

Acredito que Walmir, sendo um católico esclarecido, sabe que o protestantismo não pode alcançar a plenitude da Revelação sem se aniquilar. O protestantismo é um projeto falido que acreditando restaurar a fidelidade à Tradição cristã, se afasta mais e mais dessa Tradição. Isso provam as igrejas protestantes que aprovam métodos anticoncepcionais, aborto e uniões homossexuais, só para darmos exemplos recentes de corrupção religiosa.

É justamente para apresentar a plenitude da Revelação, missão do catolicismo, que o ecumenismo se propõe. Mas existem barreiras, como o forte ranço de anticatolicismo por parte dos protestantes, no Brasil. Ora, se os protestantes sequer reconhecem um católico como cristão, como poderão ouvir o que o catolicismo tem a dizer?

Sabendo disso, por que um católico impediria que a queda/diminuição desse anticatolicismo protestante avançasse? Não faz o menor sentido. Mas é justamente esse non sense o resultado de uma postura falsamente ortodoxa que usa de boatos (ou deixa-se usar por eles) para contaminar as possibilidades de um verdadeiro diálogo ecumênico.

Verdadeira ortodoxia tem muito a ver com sanidade. A falta dela é o que faz o modernismo e suas virtudes loucas, isoladas uma das outras. A condenação do protestantismo de Ana Paula não pode se confundir com uma condenação à Ana Paula e tornar tudo o que ela faz algo reprovável somente por sua adesão a uma fé que desconhece a verdadeira Tradição cristã.

Em nome da Verdade cristã não se pode fazer isso. Em nome de uma verdade enlouquecida, impiedosa, isolada da caridade e da esperança, sim. Mas isso não é ortodoxia e não serve nem para fazer um católico de uma tigela inteira.

Wagner Moura no O possível e o extraordinário

[E o feliz aqui achando que só eu tinha problemas com trolls]

Comentários

Este QR-Code permite acessar o artigo pelo celular. QR Code for Católicos contra protestantes ecumênicos

Deixe o seu comentário