Desabafo de um blogueiro

NÃO SOU UMA GAVETA PARA GUARDAR BADULAQUES DO SUPOSTO CONSERVADORISMO. CONSERVADORES RESPEITAM INDIVÍDUOS

Sabia, claro, que muitos discordariam do que escrevi sobre o adoção de crianças por parceiros gays. Sabia com base na experiência: já expressei aqui esse ponto de vista e apanhei bastante à época. Não contei, mas creio que a maioria dos comentários publicados é contrária à minha opinião (e já mais um monte esperando moderação). Tive de excluir muitas intervenções. É impressionante! Tal tema desperta a besta que está adormecida no coração de muitas pombas da paz. Acho a militância gay uma chatice. Acho militância negra uma chatice. Acho a militância verde uma chatice. Acho a militância feminista uma chatice. Acho a militância religiosa uma chatice. Acho a militância uma chatice!!! Quando a pessoa vê o mundo apenas segundo o fortalecimento ou o enfraquecimento do grupo a que pertence, perdeu o sentido da universalidade, parou de pensar.

Boa parte dos que me criticaram, alguns com impressionante violência, pergunta: “Oh, mas que conservador é você? Defende o fim do celibato sacerdotal; agora, a adoção de crianças por gays. Isso é incoerente.” Pois é! Sou um indivíduo, não uma gaveta de badulaques do conservadorismo. Uma das razões fundamentais por que deploro os vários esquerdismos é a sua incapacidade de reconhecer a autoridade do indivíduo sobre a manada. Eu não me obrigo, nunca!, a pensar isso ou aquilo para não contrariar o meu público!!! Até porque não tenho “público”, tenho leitores. São autônomos. Pensam com a própria cabeça — freqüentemente contra a opinião do blogueiro. E daí? Isso não é uma igreja, os internautas não são fiéis, e sagrada, aqui, é só a obrigação de pensar. Respondo a algumas questões que apareceram nos comentários:

“Não te leio mais”

Ok. É do jogo. Alguém já me viu aqui a recorrer àquele truque vigarista de estimular os leitores a dizer primeiro o que pensam para que eu, “como cachorro de sarjeta, saia atrás do batalhão”, para lembrar música antiga? No dia em que eu deixar de dizer o que penso porque “vão me levar a mal”, fecho o blog, vou fazer outra coisa. Não tenho milhares de leitores, muitos milhares, porque puxo o saco de pensamentos influentes, de um ou de outro lado. Quem freqüenta o blog na expectativa de que SÓ VAI LER coisas com as quais concorda não quer ler o blog, mas a si mesmo. Recomendo que crie a própria página e passe a adorá-la, todos os dias, como se fosse um altar de verdades reveladas. Comigo, não, violão! Leia +.

Fonte: Blog do Reinaldo Azevedo

Comentários

Este QR-Code permite acessar o artigo pelo celular. QR Code for Desabafo de um blogueiro

Deixe o seu comentário