Conheça a história de algumas pessoas que conseguiram transformar suas vidas ao criar blogs

Um espaço onde as pessoas pudessem usar como uma espécie de diário no mundo virtual. A concepção original e até mesmo romântica que acompanhou o surgimento dos primeiros blogs, no fim da década de 1990, vem mudando substancialmente nos últimos anos com o sucesso que alguns endereços conseguiram alcançar na rede. Tanto que para muita gente o que começou apenas como um projeto despretensioso acabou se tornando em algo de grande dimensão, a ponto de fazer com que muitos blogueiros largassem tudo o que faziam para cuidar integralmente da sua criação na web.

É o caso do publicitário Rodrigo Fernandes, de 25 anos, criador do Jacaré Banguela (www.jacarebanguela.com.br), um dos blogs humorísticos de maior sucesso na internet brasileira. No ar desde 2004, a página traz, como o próprio autor gosta de dizer, uma pitada peculiar de “vadiagem malemolente” para que os internautas possam dar uma pausa no expediente de trabalho e aproveitar alguns minutos de bom humor que a rede pode oferecer.

Fernandes lembra que a ideia de construir o blog ocorreu ainda quando ele estava na faculdade. “No início era mais uma brincadeira para os colegas, um lugar para escrever minhas coisas de modo engraçado”, diz. Com a ajuda de um amigo designer que construiu a infraestrutura do site, o blogueiro viu o Jacaré Banguela crescer na internet e ganhar cada vez mais visitantes. “O blog alcançou um tamanho que eu não esperava e comecei a ganhar um pouco de dinheiro com ele. Então eu pensei: `será que eu consigo viver disso?`”, conta.

Em 2007 ele decidiu, então, pedir demissão do emprego de editor de vídeo da faculdade para se dedicar somente à criação. A escolha deu certo. “Hoje vivo totalmente do Jacaré Banguela”, comenta o blogueiro, que recebe anúncios de diversas empresas que desejam ter suas marcas divulgadas para o público do site. Público, aliás, que só cresce. “Temos uma média de 120 mil visitantes únicos no site por dia”, calcula Fernandes. Este número de leitores é superior, inclusive, ao de muitas outras mídias tradicionais.

Para manter a página atualizada, o publicitário passa 14 horas por dia navegando. “Teve uma vez que fiquei quatro dias direto sem dormir. Aí resolvi dividir um escritório com um amigo e sair dessa de home office. Em casa é muito difícil conseguir separar a parte profissional da pessoal”, aponta, lembrando que o blog também abriu algumas portas. “Recentemente, fui contratado por um canal de TV por assinatura para gerenciar um site humorístico da emissora”, diz. “Mas não há uma receita mágica para fazer sucesso na internet. É preciso ser original e ter um conteúdo autoral que se diferencie dos demais”, ensina.

A blogosfera brasileira

De acordo com uma pesquisa publicada pela agência McCann, o Brasil conta com o quinto maior grupo de leitores de blogs, com 10% mais do que a média mundial. Segundo o Ibope Net Ratings, 9,5 milhões de pessoas acessam blogs por mês no país – ou seja, quase metade das pessoas que navegam na internet. Vejam mais alguns dados da blogosfera tupiniquim.

  • 65,5% dos hard users de internet têm blogs
  • 40 horas é a quantidade média de horas que eles passam na rede
  • 34,1% possuem mais de um blog
  • 2 anos é a média de existência do blog
  • 66,1% dos blogueiros têm algum tipo de anúncio em seu blog
  • 20,7% possuem de 100 a 1 mil visitantes diários
  • 90% deixam comentários em outros blogs
  • 17,1% já foram procurados para divulgar conteúdos pagos

Fonte: E.Life

No encalço das celebridades

Criado em 2007 por três amigos, o Te dou um dado? (www.tedouumdado.com.br), blog de notícias sobre celebridades, faz a festa de quem gosta de acompanhar o mundo dos famosos. Para se diferenciar dos demais sites de fofocas que existe pela blogosfera, o trio de amigos Alessandra Siedschlag (Lele), Ana Paula Barbi (Polly) e Diego Ferreira (Didi) resolveu criar uma página que informasse sobre o que acontece com as estrelas — e subcelebridades —, mas com uma pitada ácida de humor. A receita deu tão certo que o blog foi incorporado a um grande portal de notícias. Agora, os três amigos ganham um salário fixo para criar seus posts, que são seguidos de perto por milhares de leitores.

“Tudo começou com um blog que eu e a Polly criamos, há alguns anos, para satirizar o Big Brother. Quando o programa acabou, o público pediu pra gente continuar e aí decidimos criar o Te dou um dado?”, lembra Lele. Polly, de 26 anos, sobrevive exclusivamente dos posts que escreve. Além do Te dou um dado?, ela tem outros três blogs no ar, onde é remunerada para mantê-los sempre atualizados. Questionada se já é possível viver de blog no Brasil, ela é direta. “Eu vivo e bem”, ri.

Garota sem fio
Quem também ganhou popularidade e até virou referência no meio em que atua foi Bia Kunze, dona do blog Garota sem fio (www.garotasemfio.com.br), dedicado ao mundo da telefonia móvel. Dentista de profissão, ela começou a se interessar por celulares em 2001, quando ganhou o primeiro Palm. “Como não sabia usar, fui pesquisar na internet e vi que tinha muita gente que, assim como eu, não sabia como mexer nesses aparelhos”, diz, lembrando-se do motivo que a fez criar o blog um ano depois, em que dá dicas e faz testes nos mais diferentes tipos de celulares disponíveis no mercado.

Hoje, as principais fabricantes do setor como Nokia, Motorola e Samsung a buscam para ter suas aparelhos avaliados pela moça wireless. “Tenho uma audiência de 10 mil visitantes únicos por dia que me escrevem para tirar dúvidas e sugerir assuntos”, diz.

Com o aumento de visibilidade, Bia passou a atuar também como consultora em tecnologia móvel e a ser convidada para dar palestras em diversos estados do país sobre como a tecnologia pode ajudar a aumentar a produtividade no trabalho. “Criei toda uma estrutura de negócio, onde o blog está no centro de tudo”, relata. “Aproximadamente 50% da minha renda vêm do que surgiu a partir do blog”, garante a dentista, que fechou o consultório e hoje trabalha com sistema homecare (atendimento móvel). “Meu negócio é ser itinerante; sem fio mesmo”, ri.

Para Alessandro Barbosa Lima, diretor executivo da E.Life, consultoria especializada em novas mídias, com o aumento de popularidade dos blogs, as empresas passaram a focar ações de marketing voltadas a atingir o público específico dessas páginas. “Com o tempo, o blog deixou de ser visto como uma coisa de adolescente para ser encarado como uma mídia com grande representatividade e que muitas vezes pauta outros meios tradicionais de comunicação”, comenta.

Com isso, segundo Barbosa Lima, o número de anúncios e de parcerias feitas entre blogueiros e grandes portais de conteúdo só tende a aumentar, o que contribui para a profissionalização dessa turma. “As empresas estão de olho nesses novos formadores de opinião capazes de atingir tanta gente com seus posts”, comenta.

Fernando Braga, no Correio Braziliense.
dica do Jarbas Aragão

Comentários

Este QR-Code permite acessar o artigo pelo celular. QR Code for Conheça a história de algumas pessoas que conseguiram transformar suas vidas ao criar blogs

Deixe o seu comentário