O bispo responde – Más-turbação

Pergunta:

Bispo Macedo, meu nome é Werick, eu tenho 16 anos e queria saber se a masturbação é normal ou não. Quando vem o pensamento de me masturbar, eu tento resistir, mas é mais forte que eu. Tenho 8 anos de IURD e quando eu vou falar com Deus peço a Ele que me dê muita força, mas não sinto essa força. Fico muito triste de fazer isto. Por favor, me ajude, bispo. Deus abençoe o senhor.

Resposta:

Meu caro Werick,

Sua dúvida é, na verdade, a da maioria das pessoas. Especialmente quando se trata de cristãos sinceros. Pedi à médica dra. Eunice Higuchi que desse um parecer científico sobre o assunto. Ela retornou dizendo:

Bispo,

A masturbação, devido principalmente aos estudos da Sexologia, é entendida como uma prática normal na infância, adolescência, fase adulta e velhice.

Na adolescência  (10 aos 20 anos), a produção de hormônios sexuais, novos interesses e descobertas próprias dessa fase, provocam um desejo sexual de maior intensidade, sendo a masturbação uma forma de aliviar a tensão sexual e de conhecimento e descobertas do próprio corpo. Inclusive, faz parte de uma aprendizagem importante para a satisfação sexual na vida adulta. Porém, ela é preocupante quando praticada  de uma maneira compulsiva, prejudicando  o desenvolvimento de outras áreas da vida (estudos, esportes,vida social, etc) ou quando praticada com objetos que possam causar lesões. Nessas duas circunstâncias, seria  aconselhável procurar um médico.

Espiritualmente, a masturbação é uma inclinação carnal. O ato em si não é pecado. Mas, sim, o motivo pelo qual é feito. Ou seja, o pensamento que o  motiva. Conciliar a boa consciência cristã e tal prática é impossível, penso eu. O que fazer? Paulo ensina: É melhor casar do que viver abrasado. Mas, e os  abrasados impedidos de casar? Acredito que a masturbação seria a saída mais segura. Isso se não houver intenção impura no coração.  Mateus 5.28

O batismo no Espírito Santo, creio, é a única solução definitiva para este problema. Por conta disso, o cristão reúne condições de vencer o mau pensamento.  É capaz de resolver o problema, já que Ele oferece saídas.  Porém, enquanto isso não acontece, é normal, especialmente entre jovens em formação. É como disse a dra. Eunice.

O ideal seria ocupar a mente com pensamentos puros. Sendo assim, não haverá masturbação. E sem masturbação não haverá acusação maligna.

fonte: Blog do Edir Macedo

Como diria a Cleycianne, “Hana Macantarava Suya”. :O

Comentários

Este QR-Code permite acessar o artigo pelo celular. QR Code for O bispo responde – Más-turbação

Deixe o seu comentário