Caso Bruno: delegado diz que goleiro intercedeu para não matarem o bebê

O delegado Edson Moreira, chefe do Departamento de Investigação de Homicídios e Proteção à Pessoa (DIHPP), disse, em entrevista a jornalistas nesta quinta-feira, que o goleiro Bruno intercedeu para que Macarrão não matasse também o filho de Eliza Samudio, no momento da execução de sua ex-amante, na casa do ex-policial civil Marcos Aparecido Santos, em Vespasiano, a 20 quilômetros de Belo Horizonte. A jovem alegava que o bebê, então com quatro meses, é filho de Bruno. O jogador e o amigo dele já estão em Bangu 2 e aguardam decisão da Justiça para prestarem depoimento em Minas Gerais. Mais cedo, o delegado já afirmara que Bruno estava presente quando Eliza foi morta, por enforcamento. Depois do crime, todos foram para a casa de Bruno, onde ele foi beber cerveja na piscina. Ainda segundo o delegado Edson Moreira, o jogador era o único tranquilo, enquanto os outros estavam apavorados. (Imagens do caso nesta quinta-feira em fotos) (Vídeo: Bruno e Macarrão deixam Divisão de Homicídios)

Segundo Moreira, o assassinato de Eliza Samudio foi premeditado. Ele disse ainda que Bruno e seu primo de 17 anos teriam deixado o local do crime às 19h, de ônibus, e seguido de ônibus em direção ao Rio, acompanhado de Macarrão e do menor, para uma partida de futebol na casa do jogador Vagner Love. Antes de deixar o local, Bruno teria queimado a mala com roupas de Eliza.

Moreira afirmou que o ex-policial civil Marcos Aparecido teve a prisão temporária decretada e é considerado foragido da Justiça. Segundo Moreira, o ex-policial está afastado da polícia desde 1992. Santos, conhecido como Bola e Paulista, é apontado como o assassino de Eliza.

fonte: O Globo

Neste link, os problemas dos familiares (mãe, pai e irmão) de Bruno com a polícia e com a Justiça. Aqui, o perfil do ex-policial Marcos Paulista no Orkut. Ele se identifica como cristão e colocou no topo a frase “O Senhor é o meu pastor e nada me faltará”.

Comentários

Este QR-Code permite acessar o artigo pelo celular. QR Code for Caso Bruno: delegado diz que goleiro intercedeu para não matarem o bebê

Deixe o seu comentário