Max responde (46)

Max Gehringer

Trabalho ao lado de um colega que não prima pela higiene. Sua aparência e o cheiro que ele exala me incomodam demais. Só de olhar para ele me sinto mal. O que posso fazer para mudar essa situação? Será que a melhor estratégia é abrir o jogo e pedir para mudar de lugar? Ou será que posso ser mal interpretado pelo chefe? Devo fechar os olhos para isso?
Você só deve falar com o chefe se todos os seus colegas forem junto. Vivi uma situação dessas. Um colega foi reclamar de outro que não tomava banho e não usava desodorante. O chefe respondeu: “O Cheiroso é o funcionário mais eficiente do departamento. Quando você conseguir resultados iguais aos dele, volte a falar comigo”. Você pode pedir a seu chefe para mudar você de lugar, mas não espere outro tipo de providência se for reclamar sozinho. Chefes são mais ligados em números do que em cheiros.

Estou participando de dois processos seletivos. A primeira empresa prometeu a resposta em uma semana e a segunda em 20 dias. Prefiro a segunda. O que fazer se a primeira me chamar antes?
A pior opção seria você recusar a primeira proposta apostando na segunda, que pode não dar certo. Menos mau é aceitar a primeira e pedir demissão depois de duas semanas de trabalho. Mas a conduta é pouco profissional. Caso a primeira empresa confirme sua contratação, agradeça, desligue e imediatamente ligue para a segunda. Diga que prefere trabalhar nela, mas não pode esperar duas semanas pela resposta, porque tem uma proposta em mãos. Se a segunda empresa tiver interesse em contratá-lo, apressará o processo e lhe responderá em um dia.

Trabalho em uma das maiores consultorias do país. Colegas que se formaram comigo e trabalham em empresas menores ganham mais do que eu. Há algo errado?
Não. Você está olhando a situação apenas no curto prazo. Sua empresa atual lhe proporciona um aprendizado diferente, contatos com grandes clientes e uma chancela de muito prestígio em seu currículo. Depois de passar dois anos nesse emprego, você terá adquirido experiência suficiente para ser contratado por uma empresa de renome com um razoável salto salarial, algo que a maioria de seus colegas não conseguirá.

Tenho 17 anos. O que você me diria sobre os cursos tecnológicos?
Eu diria que, ao ingressar em um deles, você já deve ter uma razoável noção do que deseja para sua carreira profissional. Se gosta da área de logística, por exemplo, o curso tecnológico é uma excelente opção. O que você deve evitar é se encantar com o nome de um curso sem saber que tipo de possibilidade de emprego ele lhe oferecerá. Um caso típico é relações internacionais. Só na hora de procurar um emprego se descobre que o mercado é restrito. Portanto, não veja um curso tecnológico como uma maneira de encurtar o caminho da formação superior. Não é para isso que eles foram criados, mas para formar técnicos em funções específicas.

fonte: Época

Comentários

Este QR-Code permite acessar o artigo pelo celular. QR Code for Max responde (46)

Deixe o seu comentário