Ansiedade pode estar na raiz do extremismo religioso

Radicalismos

A ansiedade e a incerteza podem tornar as pessoas idealistas demais ou levá-las a serem mais radicais em suas crenças religiosas.

A conclusão é de pesquisadores da Universidade de York, no Canadá, que publicaram os resultados de seu trabalho na edição deste mês do Journal of Personality and Social Psychology.

Em uma série de estudos, mais de 600 participantes foram colocados em situações neutras ou que provocavam ansiedade.

Em seguida, eles descreviam seus objetivos pessoais e avaliavam o grau de convicção que tinham em relação aos seus ideais religiosos. Isto incluiu perguntar aos participantes se eles dariam suas vidas por sua fé ou se apoiariam uma guerra em defesa da sua religião.

Idealismo e extremismo

Em todos os estudos, as situações de ansiedade fizeram os participantes tornarem-se mais avidamente envolvidos em seus ideais e adotarem posições mais extremadas em suas convicções religiosas.

Em um teste, ponderar sobre um dilema pessoal provocou um aumento geral rumo a objetivos pessoais mais idealistas. Em outro, esforçar-se para resolver uma questão matemática confusa causou um pico de posições religiosas extremistas. Em um terceiro experimento, refletir sobre as incertezas de um relacionamento causou a mesma reação de “zelo religioso”.

Os pesquisadores descobriram que as reações religiosas mais extremadas são mais pronunciadas entre os participantes com personalidade forte (definida como uma pessoa como autoestima elevada, orientada para a ação, mais ansiosa e mais tenaz) – normalmente mais vulneráveis à ansiedade – e entre aqueles menos seguros sobre seus objetivos na vida diária.

Motivação reativa

A explicação, segundo os pesquisadores, está em um processo motivacional básico, chamado Motivação Reativa (RAM: Reactive Approach Motivation).

“A motivação reativa é um estado persistente no qual as pessoas tornam-se ‘prontas para atirar’ em qualquer objetivo ou ideal em que estejam engajadas. Elas sentem-se poderosas, e os pensamentos e sentimentos relacionados a outras questões perdem espaço,” diz Ian McGregor, coautor do estudo.

“A motivação reativa normalmente é um processo de regulação adaptativa dos objetivos que pode reorientar as pessoas rumo a formas alternativas de buscar seus objetivos quando se deparam com um problema.

“Contudo, nossa pesquisa mostra que os seres humanos podem, algumas vezes, ‘cooptar’ a motivação reativa para aliviar a ansiedade no curto prazo. Simplesmente promovendo os ideais e as convicções em suas próprias mentes, as pessoas podem ativar a motivação reativa, estreitando seu foco motivacional para longe dos problemas que as deixam ansiosas, sentindo-se assim mais serenas,” explica McGregor.

Fundamentalismo religioso

Os pesquisadores também mediram as crenças supersticiosas dos participantes e sua concordância com o conceito de um Deus controlador, a fim de distinguir as formas de fundamentalismo religioso das formas mais abertas de devoção.

“Ameaças provocadoras de ansiedade por vezes levam as pessoas a tornarem-se paranoicas e mais submissas a forças controladoras externas, por isso queríamos excluir essa interpretação dos nossos resultados,” diz McGregor. A ansiedade gerada pela incerteza não teve nenhum efeito nem sobre as superstições e nem sobre a submissão religiosa.

“Tomados em conjunto, nossos resultados sugerem que pessoas ousadas, mas vulneráveis, são atraídas para os extremismos idealista e religioso para aliviar a própria ansiedade,” diz McGregor.

Melissa Hughes, no Diário da Saúde.
dica do Chicco Sal

Comentários

Este QR-Code permite acessar o artigo pelo celular. QR Code for Ansiedade pode estar na raiz do extremismo religioso

Deixe o seu comentário