Viaje ao redor do mundo de graça com ajuda do Twitter

David Lowe (tradução de Jarbas Aragão)

Parado num supermercado em um dia de chuva, o britânico Paul Smith desejou estar em outro lugar.  Ele  havia acabado de voltar da sua lua-de-mel em Nova York. Recém-casado com sua companheira de 13 anos, ele estava deprimido por estar de volta à Inglaterra chuvosa. Pensando que poderia compartilhar sua frustração com seus seguidores no Twitter, Paul teve uma idéia brilhante: poderia usar os usuários da rede social espalhados pelo mundo para viajar de graça pelo planeta.

Paul  com sua esposa Jane Smith (ao lado).

Confiando na boa vontade dos cerca de 80 milhões de usuários do Twitter, decidiu pedir a eles ajuda com o transporte e um lugar para dormir. Seu sonho era uma viagem de 30 dias que o levasse até a Ilha Campbell, localizada a pouco mais de 300 quilômetros da costa da Nova Zelândia (do outro lado do mundo). Surpreendentemente, quando ele contou à sua esposa Jane que faria isso apenas 4 dias depois do casamento, ela não brigou com ele. Na verdade, os dois montaram um calendário.

O ex-produtor de rádio, 34 anos, declarou: “Um desafio começou a se formar em minha cabeça. Eu sabia que deveria aceitá-lo. Sou um escritor free lancer, que não trabalha todos os dias em horário fixo.  Suspeitei que outra pessoa faria algo similar se eu não tentasse antes”. Ele anunciou seus planos no Twitter 28 antes da data prevista para sua partida e esperou mensagem de ajuda… e continuou esperando.  A conta de Paul no microblog ficou estranhamente calma até que o ator e celebridade do Twitter Stephen Fry comentou sobre o desafio de Paul.

Logo em seguida, uma usuária do Twitter chamada Leanne  ofereceu uma passagem de barco para Amsterdã. Menos de um mês após ter decidido levar adiante sua idéia, Paul tinha garantido a primeira parte da viagem. Da capital da Holanda recebeu um bilhete de trem para Paris, cortesia de dois tuiteiros franceses. Chegando lá, dormiu de graça em um albergue até pegar o trem para Saarbrucken, onde uma tuiteira alemã, Andrea Juchem, o apanhou e o levou até Frankfurt. Cruzar o oceano aconteceu antes do que Paul esperava. Um  tuiteiro chamado Owen decidiu ajudar e trocou suas milhas aéreas por uma passagem de avião de Frankfurt até Nova York, Estados Unidos. Lá chegando, um tuiteiro inglês que decidira comemorar seu aniversário de 30 anos em NY ofereceu a Paul uma cama extra no seu quarto de hotel.

Comunicando-se pelo Twitter ele partiu até cidades como Washington DC, Chicago, São Francisco, chegando até Los Angeles. Deslocou-se de avião, trem e carro. Tudo cortesia de outros tuiteiros generosos. No vigésimo-terceiro dia de sua empreitada, chefes da empresa aérea Air New Zealand ofereceram uma viagem grátis de LA até Auckland, Nova Zelândia. Pegou um navio até South Island e o tuiteiro Smiley ofereceu levá-lo de carro até navegou até quase o seu destino final, chegando à ilha Stewart. Lá aguardou que um capitão de navio solidário ou o dono de um barco o levasse até a ilha Campbell – o local que desejava chegar desde o início da viagem.

O escritor não conseguiu embarcar, mas afirmou: “Infelizmente, parece que não era para acontecer. Cheguei bem perto, mas não deu.  Mas meu objetivo era chegar o mais longe que pudesse em 30 dias. Quando olhei para o outro lado do mar e vi a ilha Campbell, não me senti vencido. Havia completado a jornada de uma vida”.

Voltar para casa foi ainda mais fácil, quando a Air New Zealand decidiu lhe oferecer outra passagem, desta vez até Londres. Voltar para sua esposa Jane, 40 anos, e seus filhos gêmeos de 9 anos (Jack e Sam) depois de um mês foi algo bem emocionante, considerando tudo pelo que havia passado.Agora Paul decidiu colocar suas experiências em um livro chamado Twitchhiker (algo como caroneiro do Titter) que chegou às lojas hoje (2/08). Ele garante que a experiência renovou sua fé na humanidade. “Esta viagem provou para mim que ainda há muita bondade no mundo”.

Veja abaixo o trajeto percorrido por ele

Paul obviamente tem  site AQUI e conta no Twitter AQUI

O livro pode ser comprado AQUI

Curti a idéia, gostaria de conhecer Beijing, China. Quem aí quer me dar a primeira passagem?

Comentários

Este QR-Code permite acessar o artigo pelo celular. QR Code for Viaje ao redor do mundo de graça com ajuda do Twitter

Deixe o seu comentário