Suicídio: uma nova tendência da moda?

Controvérsia e a indústria da moda combinam tão bem quanto sapatos de salto alto e bolsas caras. Por isso, estranhou-se quando a grife sul-coreana Lewitt, lançou recentemente um comercial de pouco mais de 3 minutos, dirigido pelo famoso fotógrafo americano Ryan McGinley e estrelado pela modelo australiana Abbey Lee Kershaw, uma das 5 mais requisitadas no momento. Isso deu grande destaque a campanha de uma grife ainda pouco conhecida como a Lewitt.

No vídeo, a protagonista corre por becos sem saída e prédios abandonados, para no final pular deles várias vezes — usando várias roupas diferentes, claro — e aparentemente morrer.  Isso deveria nos  chocar? É importante notar que a Coréia do Sul tem um dos maiores índices de suicídio feminino nos países emergentes.  Uma taxa de 19 para cada 100.000 mulheres se matou em 2008.  Uma das modelos de maior prestígio da Coréia do Sul,  Daul Kim, enforcou-se em Paris em novembro de 2009. Ele tinha 20 anos e sabidamente sofria com depressão. Ela escreveu em seu blog pouco tempo antes da decisão radical: “Já aceitei o fato de que não consigo me relacionar com nada… Quanto mais eu ganho, mais sozinha eu me sinto. Sou como um fantasma”.

Talvez seja exatamente por causa destes fatos que a Lewitt fez o comercial desta maneira. Eles sabem que um escândalo precisa de um contexto e que escândalos vendem bem. O comercial sofreu muitas críticas, foi retirado do Youtube e acusado de fazer com que o suicídio pareça sexy. Especialmente quando leva-se em conta que nos últimos dois anos, além de Daul Kin, seis modelos conhecidas de diferentes partes do mundo cometeram suicídio. Quatro delas pularam de um prédio.

Segundo a analista de moda Kathryn Mcdermott, o comercial  em questão “explora a devastação provocada pelo suicídio, contrastando isso com a beleza da alta costura. Pense em todas as coisas que amamos em nossa cultura e que. embora um pouco grotescas, continuam sendo belas. Amamos ser voyeurs, não conseguimos fugir dessas imagens. Não que esse vídeo faça o suicídio parecer sexy, mas ele questiona o que nossa cultura considera bonito. Não importa o quão destrutivo isso possa ser.”

Por ter causado uma reação inicial negativa, a campanha foi retirada do ar. As imagens acima é mostram o cartaz de divulgação e algumas cenas. Se desejar, pode ver o comercial na íntegra abaixo. Ele foi repostado num site chinês semelhante ao youtube para fugir da censura.

Baseado em reportagens de Paul HiebertKathryn Mcdermott

Há um seriado americano que teve um relativo sucesso este ano chamado Gravity (Gravidade). O programa mostra a vida de um grupo de pessoas que já tentaram o suicídio e como isso afeta o restante de suas vidas. Uma das atrizes principais é estilista e tenta se matar no primeiro episódio. Veja AQUI.

Comentários

Este QR-Code permite acessar o artigo pelo celular. QR Code for Suicídio: uma nova tendência da moda?

Deixe o seu comentário