“Cristão tornou-se sinônimo de ignorante no Brasil”

Newsletter evangélica – Sérgio Pavarini é jornalista, blogueiro e marqueteiro digital que atua no meio evangélico e publica uma newsletter semanal a 200 mil leitores, possui mais de 23 mil seguidores no twitter e viaja o país fazendo palestras para jovens com temas variados. Confira a entrevista ao ABCD MAIOR:

ABCD MAIOR: Qual a diferença entre pentecostal e neopentecostal?

Pavarini: O neopentecostalismo é uma corrente que surgiu na década de 1960 e caracteriza-se especialmente pelo uso da mídia e do abandono dos chamados “usos e costumes” (cabelos compridos e saias longas para as mulheres, ternos para homens etc.). Entre as principais igrejas neopentecostais estão a Igreja Universal do Reino de Deus, Renascer, Internacional da Graça, entre outras.

ABCD MAIOR: Os jovens evangélicos sofrem preconceito?

Pavarini: O preconceito geralmente é uma via de mão dupla. Os jovens evangélicos sofrem preconceito e muitos também discriminam certos segmentos. Por culpa da visão estreita da própria igreja, “cristão” tornou-se sinônimo de “ignorante” no Brasil. O caminho para reverter isso é longo, inclui a tolerância e o respeito à diversidade de opiniões.

ABCD MAIOR: Existe essa pecha de careta atrelada aos evangélicos?

Pavarini: Durante muito tempo o evangélico era conhecido pelas roupas ou por não beber ou fumar. Esse tipo de simplificação reduz a crença à questão comportamental. Pouco se falou da transformação dos valores, por exemplo. Como resultado disso, o número de evangélicos cresceu e ninguém percebeu diferença na política, na arte, na ação social ou em qualquer ramo em que cristãos atuam. O único lugar em que são notados é nos chatíssimos programas de TV.

ABCD MAIOR: Como é hoje, em sua opinião, a relação que a juventude evangélica tem com a religião?

Pavarini: A igreja proporciona à galera um ambiente legal para compartilhar experiências, desenvolver amizades e receber apoio permanente em várias áreas. A presença de evangélicos em áreas de risco tem um valor enorme e geralmente esse aspecto social é pouco lembrado. Os jovens são passionais e abraçam com vigor os ideais cristãos após recebê-los. É bem legal ver esse caráter transformador da igreja, e a juventude tem grande participação nessa atuação.

ABCD MAIOR: Acredita que as igrejas devem valer-se de chamarizes para atrair fiéis?

Pavarini: Reza um antigo ditado que “a melhor propaganda é o freguês satisfeito”. Não vejo problemas em usar publicidade (velada ou não), mas acredito que, por exemplo, ver um maluco recuperado e livre do crack fala bem mais alto que um pastor pedindo grana na TV.

Caio Luiz, no ABCD Maior.

Comentários

Este QR-Code permite acessar o artigo pelo celular. QR Code for “Cristão tornou-se sinônimo de ignorante no Brasil”

Deixe o seu comentário