A política é uma piada (3)

A série  “Bizarrices eleitorais”, com imagens dos candidatos, tem feito muito sucesso. Caso não tenha visto: parte 1, parte 2, parte 3, parte 4 e parte 5.

Este é o terceiro post da série “A política é uma piada” (com vídeos). Cada vez mais o título da série se justifica. Veja o primeiro AQUI e o segundo AQUI. O vídeo abaixo (e todos os 8 da série) desse candidato são de gosto extremamente duvidoso. Se estiver curioso, veja o canal dele no youtube por sua conta e risco AQUI.

A reportagem a seguir, do UOL, mostra por que esses vídeos foram feitos dessa maneira.

Candidato usa cenas de sexo em campanha no Youtube

Observe as palavras-chave em destaque:

Você consegue fazer alguma relação entre elas e a política? Por mais incrível que isso possa parecer, o candidato a deputado federal pelo PP, Jeferson Camillo, relacionou. Nesta semana, Camillo subiu, em seu canal do YouTube, um vídeo que insinua uma relação sexual entre três pessoas. No final, a frase “experimente algo novo”, seguida pelo nome e o número do candidato aponta para que, quem votar nele, terá uma experiência diferente.

As tags que abrem este post estão relacionadas ao vídeo. Se comparados os níveis de busca de entre as palavras “política” e “sexo” no Google Trends, é notável o destaque do segundo termo. Nada melhor que relacioná-los então, já que a incidência do vocábulo “política” é bem menor. Boa estratégia, né, candidato?

O Google Trends (imagem acima) é uma ferramenta do Google usada para exibir as ocorrências de busca a um termo.

Além disso, uma pesquisa realizada pela companhia de segurança de computadores Symantec Corp em agosto do ano passado apontou que “sexo” é o 4º termo mais procurado por crianças na internet. Ou seja, a busca é recorrente até mesmo por quem deveria estar se preocupando com outros assuntos.

Como se não bastasse um vídeo, ao rolar a barra da página do candidato, encontramos outras produções que podem causar estranheza quando o assunto é campanha eleitoral. Exemplos disso são os vídeos “POLEDANCING – Dança Sensual no Poste de Motel”, “Morena Sensual Acorda em Motel” ou “Loiro e Negro em Noite Secreta no Motel”. Tudo isso para fazer propaganda eleitoral!

A estética das produções mostra que não são vídeos caseiros. Há uma edição visível. Mesmo assim, o número de visualizações é baixo aos padrões YouTube: a maioria deles não chega a somar 100 exibições até o fechamento deste post. Parece que o apelo não tem refletido em popularidade. E o Camillo, cadê? Poucos são os vídeos em que o candidato aparece de fato e quando aparece, é apenas no “making of”.

A nossa equipe entrou em contato com o candidato. Ele informou, através de sua assessoria, que as mídias sociais, incluindo os vídeos na internet, têm sido as principais ferramentas da sua campanha eleitoral, pois eles complementam o curto tempo concedido a ele no horário eleitoral gratuito.

Segundo ele, o objetivo dos vídeos apresentados neste post é chamar a atenção dos internautas e instigar a discussão de temas que fazem parte da realidade dos jovens. “Os vídeos expostos foram desenvolvidos de maneira a trabalhar o imaginário dos net-espectadores, dos net-eleitores que se identificam e têm interesse pelos temas colocados”, afirma o candidato. Camillo ainda acrescenta que a ideia é conscientizar os jovens de que o mesmo cuidado na escolha de um parceiro para a vida sexual deve ser tomado para a escolha de um candidato.

Apesar de os vídeos não deixarem isso muito claro, pode até ser que os internautas interpretem desta forma. Mas essa dúvida só pode ser resolvida na hora da apuração dos votos.

Ana Bicca e Willian Araújo, no UOL

E depois querem censurar quem faz piada com os políticos ! Mas essas campanhas já são piada pronta!

Não, obrigado.

Comentários

Este QR-Code permite acessar o artigo pelo celular. QR Code for A política é uma piada (3)

Deixe o seu comentário