Cidades portáteis

Cidades portáteis: Arquitetura em mala feita com roupas

Fonte: weburbanist

Qual a conexão entre um blusão abandonado no metrô têm com a cidade em que foi encontrado? Para o artista chinês Yin Xiuzhen, a roupa usada pelos habitantes de uma cidade tomam a forma de modelos tridimensionais têxteis de seus lugares de origem, surgindo organicamente de malas. Sua série de “esculturas” denominada ‘Cidades Portáteis’ tenta impregnar as cidades com humanidade e vitalidade numa época em que a globalização tornou todas quase idênticas.

Camisas de uniforme antigas, meia-calça, vestidos, casacos e outras peças de roupa usadas todos os dias pelos habitantes urbanos se transformam em pequenas fábricas, arranha-céus, estradas e parques. Tudo a partir das mãos hábeis de Yin, que procura criar formas semelhantes a cidades como Seattle, Berlim, Vancouver e a própria Pequim, sua cidade natal. Estas cidades portáteis não representam apenas a crescente  homogeneidade do mundo, mas também a facilidade cada vez maior de como podemos ir de uma cidade para outra.

“Quando comecei esta série, estava viajando constantemente”,diz o artista. “Eu via as esteiras dos aeroportos cheios de malas cada vez que viajava. Muitas pessoas ficavam ali, esperando. Eu era uma delas. Como eu sempre viajava com uma mala enorme, parecia que estava carregando a minha casa toda. ”

“As pessoas no mundo contemporâneo deixaram de residir em um ambiente apenas, tornaram-se almas que vivem em constante mudança e transitoriedade. A mala se torna um invólucro de suporte de vida moderno … “, disse Walker Art. “É como um mantenedor da contínua construção da identidade.”

Comentários

Este QR-Code permite acessar o artigo pelo celular. QR Code for Cidades portáteis

Deixe o seu comentário