A máscara da boa impressão

Grande parte do comportamento considerado pecaminoso na minha criação é agora prática comum em muitas igrejas evangélicas. Embora as manifestações tenha se modificado, o espírito do legalismo não. Agora estou mais predisposto a encontrar um legalismo de pensamento. Escritores meus amigos que se atrevem a questionar a doutrina que herdamos sobre aborto ou homossexualismo, por exemplo, enfrentam o mesmo julgamento hoje que os cristãos enfrentaram por causa do “beber socialmente” na subcultura fundamentalista.

Já mencionei os insultos que Tony Campolo recebeu por seus pedidos para que demonstrássemos mais compaixão aos homossexuais. […]

“Acautelai-vos primeiramente do fermento dos fariseus, que é a hipocrisia… não procedais de conformidade com as suas obras, pois dizem e não fazem.” A palavra hipocrisia significa, simplesmente, “colocar uma máscara”. Evidentemente, Jesus cunhou a palavra, tomando-a emprestada dos atores gregos, ou hypocrites, que entretinham multidões em um teatro ao ar livre. Ela descrevia uma pessoa que coloca uma máscara para causar boa impressão.

Philip Yancey, em Maravilhosa Graça.

fonte: A Teologia Livre

Comentários

Este QR-Code permite acessar o artigo pelo celular. QR Code for A máscara da boa impressão

Deixe o seu comentário