Bebendo com Deus

Marcos Mayer

É isso mesmo que você leu. Bebendo com Deus.

Pode ser que, num primeiro momento, você fique meio chocado, como eu também fiquei, com este título.

Se for esse o caso, bem que você poderia tentar ler este texto até o fim antes de tirar as suas conclusões finais. Que mal pode fazer, certo? Mas, também, se você decidir não ler, tudo certo. Continuamos amigos. Ou não.

Bebendo com Deus é um fórum para a expressão de ideias, não para a proclamação da verdade.

Aqui a razão e a verdade não serão escravas. Elas serão livres para ir e vir quando bem entenderem.

Nós temos perguntas. Perguntas que não cabem dentro de nenhuma instituição religiosa, que precisam ser investigadas de outra forma, fora dos muros da prepotência e da arrogância de quem é dono da verdade.

Seria muito fácil tentarmos estabelecer algumas razões pelas quais escolhemos o nome do blog. Veja quais poderiam ser algumas delas:

1. Bebidas com algum teor alcoólico alegram o coração: Vivemos em um mundo que sente muitas dores. Nós temos sentido essas dores e elas incomodam. A bebida nos alegra, nos torna um pouco mais leves durante alguns momentos, e nós precisamos disso, de poder enxergar alegria em meio a uma densa névoa de tristeza. Precisamos suportar as dores que sentimos, enquanto caminhamos por essa estrada chamada vida.

2. A bebida nos torna mais honestos: Quando a gente bebe, a gente fica mais solto e algumas máscaras caem da nossa face. A gente se parece mais com a gente mesmo. Aí a gente tem a coragem de dizer coisas que não diria em outras circunstâncias, por causa de todas as barreiras que erguemos durante a vida. E para falar com o Criador, nada mais adequado do que a mais crua verdade, ainda que ela soe como rebeldia, como frustração, como raiva ou como qualquer uma dessas emoções que não temos coragem de expressar normalmente.

3. O título deste blog funciona como um filtro: Se por causa do título do blog você decidir que não quer mais ler nada do que está escrito aqui, é bom que seja assim mesmo. Porque não temos a menor intenção (se é que temos alguma) de impor os nossos pensamentos a outras pessoas, mesmo que algo assim fosse possível. Até porque quem escreve aqui somos nós, não Deus. Nós não falamos em nome de Deus. E isso é bom. É bom que não sejamos estudiosos profissionais de Deus, porque isso implicaria em falar com uma autoridade auto proclamada, e esse certamente não é o nosso caso.

4. A história de Jesus mostra exemplos de se beber com Deus: Lembre-se de que os discípulos bebiam com Deus, talvez diariamente. E de que o momento mais íntimo de Jesus com os discípulos foi um momento de beber com Deus. E que quando Jesus teve que optar entre preservar a água da purificação ou fornecer mais vinho para uma festa de casamento, ele optou por fornecer mais vinho, e do bom, para que a festa pudesse continuar.

Mas a questão é que não queremos defender o nome do blog com a razão, porque o nome deste blog nasceu de uma experiência e não de uma elucubração mental. E experiências a gente não explica, a gente vive.

Talvez um dia você conheça a história da origem do nome Bebendo com Deus. Talvez não. Mas, de qualquer forma, fica o convite para você se juntar a nós nessa mesa de boteco na qual nós nos encontramos bebendo com Deus, para trocar ideias francas, honestas, sem pensar demais nas palavras que queremos usar para expressar o que se passa nas nossas mentes e corações.

O que queremos mesmo é ser odres novos, para que estejamos aptos a receber o vinho novo, sem que ele nos arrebente. E esse movimento nasceu, muito provavelmente, porque já fomos odres velhos que, de alguma maneira, receberam vinho novo e foram arrebentados por esse vinho. Aí tivemos que começar tudo outra vez.

Então beba com moderação. Beba com responsabilidade. Não beba, seja o motorista da rodada, mas esteja na roda dos que bebem com Deus.

fonte: Bebendo com Deus

Comentários

Este QR-Code permite acessar o artigo pelo celular. QR Code for Bebendo com Deus

Deixe o seu comentário