Pinturas da Capela Sistina foram inspiradas em bordéis?

sistina

A imponente cena do Juízo Final foi pintada por Michelangelo entre 1536 e 1541 para decorar a parede que se encontra atrás do altar da capela

O artista renascentista Michelangelo pode ter buscado inspiração em bordéis italianos para pintar algumas das formas e modelos dos afrescos da Capela Sistina, segundo teoria da estudiosa Elena Lazzarini em artigo publicado na sexta-feira (13/11), pelo jornal italiano Corriere della Sera.

De acordo com a estudiosa, muitos dos fiéis e dos condenados que fazem parte dos afrescos são retratados em situações obscenas. “Um condenado, por exemplo, é conduzido ao inferno agarrado pelos testículos além dos beijos e abraços ambíguos, claramente tendendo à homossexualidade.” E os corpos masculinos que compõem a pintura do Juízo Final lembram peões retratados durante o trabalho, com os músculos à mostra e com o cansaço e o esforço refletidos em seus rostos.

Conforme a especialista, os artistas renascentistas italianos frequentavam espaços como bordeis, que eram numerosos durante o século XVI na Itália e, em particular em Roma. “Eles frequentavam as casas de banho para tratamentos de beleza e de hidroterapia e, em alguns deles eram também pontos de prostituição masculina e feminina”, explicou.

Fonte: Veja

Comentários

Este QR-Code permite acessar o artigo pelo celular. QR Code for Pinturas da Capela Sistina foram inspiradas em bordéis?

Deixe o seu comentário