Vídeo de uma morte anunciada

A família Jacobs, Eric, Heather e os quatro filhos (em 2005)

.
Reid Forgrave

Sua vida é abalada de repente. Depois de dez anos de casamento, seu marido morre em um acidente de avião. Seus quatro filhos olham para você e tudo parece ter parado no tempo. Sua barriga está enorme, o quinto filho está chegando. Você tenta manter a vida familiar o mais normal possível, mas sabe que as coisas nunca mais serão as mesmas. Então você encontra um CD com os últimos desejos do seu marido, como se fossem ditados por Deus.

Essa é a história de Heather Jacobs. Ao encontrar um vídeo com as últimas palavras de seu marido, ela lembrou como nos últimos anos Eric parecia estar se preparando para deixar este mundo. Ele insistiu em gastar um dinheiro que a família não tinha. Planejou férias caras duas vezes. Foi com Heather para o México e levou a família toda para a Disney World. Em seu aniversário de 30 anos, o último que passaram juntos, ele encheu a esposa de presentes. Tudo parecia indicar que ele queria deixar algumas boas memórias.

Ao longo dos últimos meses, Eric andava obcecado pela leitura da Bíblia. Teve uma longa conversa com duas Testemunhas de Jeová que vieram até sua casa certo dia. Falou com eles sobre sua fé cristã por quase duas horas, e explicou porque achava que a religião deles estava errada.

Eric continuamente falava sobre o céu. De repente, começou a perguntar aos filhos: “Você consegue imaginar como será incrível morar no céu?” Era como se quisesse avisar os filhos que o papai estava indo para um lugar melhor.

Certa tarde, o que parecia inevitável aconteceu. O telefone tocou e Heather soube que Eric era um dos cinco mortos em um acidente com um pequeno avião. Eric tinha 30 anos. Nas semanas e meses seguintes, Heather tentou lidar bem com tudo o que acontece depois da morte de alguém querido. Algum tempo depois, Ryan, irmão de Eric, foi morar com eles para ajudá-la com os meninos.

Heather sabia que tinha de continuar com sua vida. Mas os pensamentos não paravam de pipocar em sua cabeça: Será que Eric sabia? Em algum nível subconsciente, em um certo nível espiritual, Eric parecia lhe mostrar que sua morte estava chegando, que ele precisava deixar tudo em ordem.

Heather acordou cedo no dia 13 de janeiro de 2007, dois meses depois que seu marido havia morrido. Na noite anterior, ela chorou até dormir, e Jessica, sua irmã, ficou com ela na cama até ambas adormecerem. Ela sabia que aquele dia deveria ser especial: quando Eric estava vivo, o parto era um momento importante para o casal, talvez os momentos mais felizes de seu casamento. Mas agora tudo que ela conseguia pensar era que o bebê nunca iria conhecer o seu pai.

Mas Heather Jacobs tinha um consolo. A família toda tinha. Dois dias depois da morte do marido, o advogado ligou perguntando se havia um testamento. Ela foi até o cofre da família, digitou a senha e, para sua surpresa, encontrou entre as coisas de Eric um CD com uma inscrição em caligrafia familiar: “ÚLTIMAS PALAVRAS DE ERIC”.

De repente, a memória pareceu se iluminar. Em uma manhã do verão de 2006, ela sentiu o marido abraçá-la com tanta força que chegou a doer, era como se nunca mais fosse largá-la. Eric contou que tinha sonhado que morria ainda jovem. O sonho lhe parecia tão real, como se o Espírito Santo estivesse lhe dizendo algo. Ele foi para o andar térreo da casa e fez um vídeo. “Você está falando sério?”, perguntou Heather depois de ouvi-lo falar sobre o sonho e o vídeo. “Não importa”, disse ele, e Heather voltou a dormir em seus braços. Quatro meses depois, Eric morreria em um acidente aéreo em Indiana.

Este vídeo que agora tinha em mãos era uma bênção de Deus, mais uma maneira de lembrar de Eric, ou sua tentativa final de evangelismo antes de deixar esta terra? Ou era tudo apenas uma coincidência?

Com o CD na mão, ela chamou os dois irmãos mais novos de seu esposo e a família sentou-se à mesa da cozinha. Heather não sabia o que esperar, mas sabia que não queria ver o vídeo sozinha. A família toda estava ali, os irmãos de Eric, as irmãs de Heather, os avós e os dois meninos mais velhos, Brayden (7) e Justin (6). Heather abriu o laptop, colocou o CD e pressionou o “play”.

Eric Jacobs apareceu na tela respirando fundo. Ele centraliza a câmera em seu rosto. “Olá a todos,” diz ele calmamente. “Se você está vendo isso provavelmente algo de ruim aconteceu comigo. Tive esse sonho na noite passada ou hoje de manhã, não sei, que eu morri jovem. Eu não sei o que pensar. Não sei se esta é a maneira de Deus dizer: ‘Grave isto, se foi divinamente inspirado, ou se estou ficando paranóico’. Porém, queria registrar meus pensamentos. Então, se foi divinamente inspirado, esta é a maneira de Deus mostrar que ele realmente age por meio da vida das pessoas. Quero mostrar isso para as pessoas e testemunhar a elas. Minha vida foi curta.”

A partir de então, Eric registra suas “últimas instruções”. Ele começa pedindo que seus irmãos voltem a morar em Iowa, para ajudar Heather a criar os meninos. Pede que seus irmãos se firmem na fé e entendam de que se trata a sua fé. Diz para sua irmã ler a Bíblia seis vezes: “Mesmo que eu esteja fora deste mundo, você ainda pode ganhar almas para o Senhor.” Pede aos seus pais que ajudem Heather, pois ela vai precisar deles.

Então, ele engasga e dirige-se à esposa: “Ok, Heather, isso é difícil. Mas eu preciso dizer que não espero e não quero que você fique sozinha. Criar os meninos já é muito difícil. Você tem que aceitar isso. Eu preciso, eu quero que você se case de novo”. Uma dúzia de vezes, ele repete que Heather deve se casar novamente, encontrar um bom homem cristão para ser um líder espiritual para os seus filhos. Mas ele precisa ser um cristão, insiste.

Na cozinha, os meninos mais velhos ouviam em silêncio. Foi assustador ver seu pai falando como se já estivesse morto.

“Deus, eu não consigo fazer isso”, prossegue Eric. “Acordei às 5 da manhã pensando que tive um sonho bobo, mas acho que talvez esta seja a maneira de Deus me dizer para fazer algo. Então eu gravo este vídeo, pensando que é algo estúpido, uma ideia idiota, mas eu vou fazer isso mesmo assim. Pois o Senhor está me dizendo para fazê-lo. ”

Ele se dirige agora aos filhos. Ele diz que os mais velhos precisam ser líderes na família. Os dois mais novos devem ajudar a mãe. “É preciso continuar o que eu faria”, ele instrui os meninos. “Vocês precisam ganhar almas para o Senhor antes que ele volte”.

Ele quer que seus filhos chorem, porque chorar é bom. Mas também quer que eles riam, porque rir é um presente de Deus. Eric não quer que ninguém fique zangado com Deus. Ir para o céu, diz ele, não deve nos deixar com raiva.

“Tudo isso é parte do plano de Deus. Quero que todos vocês se lembrem disso. Todos vocês, especialmente os meninos”, diz Eric. “O propósito de Deus era eu deixar esta mensagem para vocês…. Preciso que vocês orem e orem sempre. Não por mim. Estou em um lugar bom. Orem pelas pessoas que ainda não conhecem o Senhor.”

Então Eric começa a falar para os seus três colegas de trabalho no Two Rivers Marketing, na cidade de Des Moines. Ele sempre tentou convertê-los ao cristianismo. Para o que é ateu, diz: “Se a vida é só isso, é inútil. Há muito mais na vida, você precisa descobrir isso.” Para o que é mórmon, um aviso: “Você está em uma religião falsa”. Finalmente, diz ao que é agnóstico: “Se você morrer sem conhecer a Jesus Cristo, vai acabar no inferno”.

Eric já está falando há mais de 20 minutos. Começa a falar sobre o céu como uma festa gigante, e diz que estará esperando por cada um de seus filhos com uma cerveja gelada na mão. “Espero que haja cerveja no céu”, ele exclama. “Se não, pode ser um inferno…”

Ele conclui: “Esta é a prova. Existe um propósito para todos vocês, o propósito de Deus. Vocês precisam descobrir”. Eric fecha os olhos, repete o Pai-nosso. Abre os olhos. “Tudo bem, eu vou assinar”, ele diz.

Todo mundo na cozinha há muito já estava com o rosto coberto de lágrimas. Eles ficaram em silêncio a maior parte do tempo, mas quando Eric começou a oração do Pai-nosso, juntaram-se a ele. Eric limpa o nariz com camiseta uma última vez. Olha para a câmera. “Eu te amo”, diz. “Quero terminar dizendo: ‘Eu te amo’.” Com um sorriso triste no rosto, sussurra: “Adeus”. A tela congela no leve sorriso de Eric.

Ella (foto) nasceu depois da morte do pai. É a única menina da família.

Somente depois de três anos Heather começou a se relacionar com outra pessoa e decidiu divulgar o vídeo como seu esposo pedira.

Assista ao vídeo-testamento de Eric abaixo (em inglês).
.

.
Fonte: Des Moines Register
.
Tradução e edição: Jarbas Aragão. Todos os direitos de tradução reservados. Se reproduzir, por gentileza cite a fonte.

Comentários

Este QR-Code permite acessar o artigo pelo celular. QR Code for Vídeo de uma morte anunciada

Deixe o seu comentário