Comercial que incentiva leitura da Bíblia é proibido em TVs americanas, mas acaba indo ao ar


.
Propagandas com conteúdo religioso parecem estar em alta no mercado americano. Porém, o comercial que usava uma imagem de Jesus com conotação política, o que simulava a Eucaristia e agora o de uma campanha pela leitura da Bíblia não serão vistos pelos americanos que ligarem a TV no final de semana para acompanhar o Super Bowl, a final do campeonato de futebol americano. Fox Sports Rejects "Look Up 316" Super Bowl Ad

O canal Fox Sports se negou a exibir um comercial que desafia os fãs de esporte: “leia João 3:16” [no original, Lookup 316]. Trata-se de uma referência bíblica que tem sido parte da cultura esportiva nos Estados Unidos há décadas.

Não é difícil ver cartazes e faixas com esses dizeres em estádios de futebol, quadras de basquete ou campos de baseball. Alguns jogadores inclusive já o tatuaram no corpo. O capitão do Denver Broncos, Tim Tebow, ficou famoso por escrever a passagem na pintura negra abaixo do olho, comum entre os jogadores de futebol americano.

Órgão que regulamenta o futebol, a NFL proibiu manifestações de cunho religioso por parte dos jogadores, decisão que a FIFA também tomou há alguns anos. Porém, a iniciativa de associar o esporte com a Bíblia deve-se a uma convicção dos idealizadores que o telespectador americano médio não sabe o que a referência significa.

Ao produzir este comercial, a Fundação Cristã Fixed Point espera incentivar os fãs de futebol a descobrir o que significa João 3:16 e pensar sobre o seu significado. O comercial termina divulgando um site (lookup316.com), no qual o verso aparece junto com uma explicação simples.

O site não tenta vender nada, nem pede doações, ou sequer tem uma conotação política. A ideia é simplesmente incentivar as pessoas a encontrar uma fonte de esperança e compreender o propósito da vida.

O Fox Sports rejeitou o comercial alegando que divulgava uma “doutrina religiosa”. No entanto, ao mesmo tempo veiculará anúncios publicitários com trailers de filmes violentos ou com conteúdo sexual. Ao censurar as mensagens religiosas, não permitem que os telespectadores decidam sozinhos se a mensagem é válida ou não.

ATUALIZAÇÃO em 7/2/11 via Christian Post

Milhões de pessoas puderam assistir o comercial depois de redes de TV decidirem exibi-lo. No intervalo do terceiro para o quarto tempo na partida de ontem, os 30 segundos que estimulavam a leitura bíblica surtiram o efeito desejado. O site lookup316.com recebeu tantas visitas que quase saiu do ar, comemorou Larry Taunton, diretor da fundação Fixed Point. Calcula-se que cada comercial exibido durante os intervalos do jogo custou cerca de 5 milhões de dólares por exibição. Em meio a anúncios de cerveja e comida, a Fundação espera ter mostrado aos estimados 100 milhões de telespectadores “a mensagem mais importante que o mundo já ouviu”, celebra Taunton.

Agência Pavanews, com informações de Orlando Sentinel e Huffington Post.

Comentários

Este QR-Code permite acessar o artigo pelo celular. QR Code for Comercial que incentiva leitura da Bíblia é proibido em TVs americanas, mas acaba indo ao ar

Deixe o seu comentário