Parafuso também é arte

O californiano Andrew Myers é um escultor muito paciente. Ele usa um processo complexo para criar obras de arte no mínimo originais.
Myers utiliza como base um painel de madeira e o forra com páginas de listas telefônicas. Só então desenha um rosto. A seguir, faz os furos onde os parafusos serão colocados individualmente. São entre 8 e 10 mil parafusos em cada escultura. Suas peças são vendidas por cerca de 35 mil dólares.

O artista não usa qualquer software de computador para orientá-lo, contando apenas com seu talento. “Considero cada obra minha uma escultura tradicional; todos os parafusos estão em profundidades diferentes”, diz ele. Em geral, Myers inicia pelas partes mais altas do relevo, como o nariz, para determinar a profundidade das demais áreas.

Uma das etapas mais difíceis é pintar cada uma das cabeças dos parafusos para que, no fim do processo, a escultura pareça um retrato real. O artista revela que a maioria das pessoas sente a necessidade de tocar os quadros para perceber como eles realmente são. Essa interatividade o agrada e ele conta que certa vez um cego conseguiu entender seu desenho quando pôde tocar na escultura.

É possível conhecer mais de seu trabalho no site do artista AQUI.

Agência Pavanews, com informações de AOL My Modern Metropolis.

 

Comentários

Este QR-Code permite acessar o artigo pelo celular. QR Code for Parafuso também é arte

Deixe o seu comentário