Como ser alguém mais criativo

Donald Miller, em texto publicado originalmente no blog dele


1) A pessoa criativa e sua obra são uma coisa só

Você já se perguntou por que o mundo criado pelo homem está ficando mais feio?

Eles vão construir uma ponte no meu bairro. Distribuíram imagens das propostas em folhetos e pedem que visitemos um site para votar em uma delas e dar nossa opinião. São todas ruins, na minha opinião. Tudo muito funcional e servirá bem para aliviar o fluxo de tráfego. Porém, nenhuma delas é atraente.

Antigamente, as catedrais, as pontes, os prédios públicos e as praças eram extensões da cidade, eram como roupas que a cidade usava em um dia para querer nos impressionar. Esses monumentos também eram extensões de seus criadores. Tanto Michelangelo quanto Da Vinci foram contratados, em seus dias, para criar prédios e pontes.

Um grande criador não vê seu trabalho como algo além de si mesmo. O que a criação faz é uma declaração sobre o criador, uma manifestação de sua sensibilidade. É uma de suas experiências. Nossos prédios modernos, nossos shoppings e edifícios despojados mostram que nossa cultura é irmã gêmea da eficiência e da venda de bens e serviços. Deus estava sendo eficiente quando criou a mulher ou foi extravagante? A nuvem é a maneira mais eficiente de molhar as plantas ou é algo funcional e esteticamente brilhante? O nascer e o pôr do sol não são algo mais do que apenas uma forma funcional de acender e apagar as luzes?

2) A pessoa criativa não apenas fala sobre seu trabalho. Ela se dedica a ele

Acho que a metade da luta de uma pessoa criativa é na hora de concluir seus projetos. Pergunto-me quantos dos maiores talentos do mundo nunca criaram nada grande, porque, embora tivessem inteligência e até mesmo habilidade, não souberam como terminar. O acabamento faz parte da arte.

Um cara que eu conheci certa vez encontrou o escritor Norman Mailer em um aeroporto e perguntou no que ele estava trabalhando. Mailer educadamente recusou-se a responder, dizendo que quando falava muito sobre um livro, isso roubava a sua motivação para escrever. Concordo com Mailer. Também acho que foi uma excelente maneira de evitar responder a uma pergunta que a maioria dos escritores ouve cinquenta mil vezes por dia! Independentemente da intenção, é verdade que quando falamos sobre nosso trabalho ficamos com a impressão de que estamos progredindo, mas na verdade não estamos.

3) A pessoa criativa não atrapalha seu próprio trabalho

O ato de criar é mais do que um trabalho. Há o processo de criar a arte, algo que é misterioso. Quem diz que não há mistério na criação, não é artista. Isto pode ser comprovado quando você pedir para ver sua arte e ele não ter nada para mostrar.

A pessoa criativa precisa aprender a trabalhar e ter uma ética de trabalho. Se ela não dedica tempo diariamente em sua mesa, tela ou pedaço de mármore, nunca terá sucesso como artista.

Mas se usar a mesma determinação inabalável para querer criar sua arte depois, irá falhar. O violinista Stephen Nachmanovitch diz que para criar você precisa desaparecer. Concordo com ele. O que ele quer dizer é que a força deve parar e a brincadeira deve começar. Quando nós brincamos, desaparecemos, não pensamos em nós mesmos, não pensamos muito sobre nossa existência ou nossos problemas.

4) A pessoa criativa encontra um ritmo… e ama esse ritmo

Se aquilo que você está criando gera em você mais pressão que satisfação, dificilmente será bem concluído. Duvido também que o resultado final seja tão bom quanto poderia ser. Você irá se esforçar como alguém que empurra um carro quebrado até o alto de uma colina. Mas se você consegue amar o processo criativo mais que o resultado final, está no caminho certo. Se você tem um ritmo, se você se levantar a cada manhã e trabalhar por algumas horas, e gostar de levantar-se e começar o trabalho, não pensará no formato final daquilo, e sim como é bom trabalhar nele todo dia. Aí, sim, a sua criação será realmente grande. Não pense na obra acabada. Pare de se contentar com algo que não existe, e pode nunca existir. Em vez disso, pense em como é bom começar algo, que você pode fazer isso, e como será maravilhoso dedicar-se mais um pouco a esse projeto a cada novo dia.

5) A pessoa criativa não trabalha com hipóteses

Gostei desta frase do filme Bravura Indômita : “Eu não trabalho com hipóteses, o mundo já é irritante o suficiente do jeito que está.”

A maioria das coisas com que as pessoas criativas se preocupam nunca acontece! Não somos tão rejeitados como imaginamos ser. Na verdade, a nossa criação nos proporciona acesso a uma grande comunidade, mesmo se tivermos alguns críticos. Nosso eventual fracasso nunca é tão ruim quanto imaginávamos, e mesmo assim a maioria das pessoas dificilmente nota. A maioria dos medos que nos assaltam como pessoas criativas tem a ver com situações hipotéticas, coisas que poderiam acontecer. Mas isso é um desperdício de nossa preciosa energia criativa. Muito provavelmente, as coisas que achamos que vão acontecer nunca se tornarão realidade. Quem cria assume riscos, enquanto quem consome vive em segurança. Você é um criador ou um consumidor?

Quando você é tentado a ter pensamentos sobre desgraças, pergunte-se quais são os seus problemas reais, não os hipotéticos. O mais provável é que você tenha poucos problemas reais. Certamente, a maior resistência entre você e sua criação está na sua cabeça. Logo, a única coisa que você realmente precisa fazer… é trabalhar!

Tradução: Agência Pavanews

Comentários

Este QR-Code permite acessar o artigo pelo celular. QR Code for Como ser alguém mais criativo

Deixe o seu comentário