Conselhos aos cristãos que gostam de escrever (2)

Texto de Frank Viola publicado originalmente no blog dele

Se você gosta de escrever, tem um blog e/ou planeja escrever um livro, talvez essas dicas possam lhe ser úteis também. Esta é a segunda parte, a primeira pode ser lida aqui.

Não sou especialista em escrever e vender livros nem sobre como funciona a indústria editorial. Dessa forma, muitos de meus conselhos podem não ser tão valiosos quanto alguns esperam. Ao mesmo tempo, acho que tenho algo a compartilhar. Escrevi seis livros, que foram publicados por quatro editoras diferentes. Felizmente (e surpreendentemente), eles têm vendido bem. Então, embora não tenha tanta experiência nesta área, posso escrever sobre o que experimentei até agora.

13. Algumas pessoas – não muitas, eu espero – não gostam quando você falar muito sobre seus próprios textos.

Não tenho certeza de onde tiraram essa ideia mas, para alguns, um autor comentar sobre seus próprios textos (ou livros) é um pecado mortal. Espere por isso, mas não se preocupe. Se já tem um público estabelecido e eles consideram sua mensagem valiosa, não se importarão com isso. Se tiver um blog, é uma boa ideia entrevistar outros autores que escreveram livros que você gostou. Ou fazer críticas positivas sobre seus livros. Quando possível, reproduza textos deles. Trate os outros como gostaria de ser tratado.

14. Se você está desafiando o status quo em seu livro, espere oposição, questionamentos sobre seu caráter e até mesmo ameaças.

Se você não está preparado para essas coisas, realmente não deveria começar a escrever sobre esse tipo de assunto. No entanto, tudo o que escreve vai receber críticas de algumas pessoas. Eles não vão gostar do título, vão reclamar das imagens ou da capa do livro, vão depreciar o estilo de escrita. Assim, os autores não podem ser muito sensíveis a críticas. Especialmente autores cristãos, pois os seguidores de Jesus em primeiro lugar devem ser resistentes a ofensas.

15. Mantenha suas expectativas baixas… muito baixas.

Assim a vida será mais agradável para você.  Ter uma expectativa muito alta pode gerar frustração e desânimo quando as coisas não acontecem como você esperava.

16. Ao escrever algo, pense em quem é o seu público.

Nenhum texto ou livro agrada a todos. Então, reflita seriamente sobre quem exatamente é o seu público. Escreva com essas pessoas em mente. Por exemplo, meus livros Cristianismo Pagão e Reimaginando a Igreja não são voltados para todos os cristãos. Também não foram escritos para estudiosos e pastores satisfeitos. Também não pensei nas pessoas que estão perfeitamente felizes com uma igreja tradicional, sejam católicos, anglicanos, evangélicos, pentecostais etc. Este não é o meu público-alvo. Escrevi para pessoas que sabem em seu interior que há algo errado com a igreja como a conhecemos, mas não exatamente o que é. No fundo de seus corações eles pensam: “Deve existir algo na igreja, no Senhor e na vida cristã além do que estou vivendo”. Os problemas enraizados raramente são identificados ou confrontados. Os sintomas são constantemente identificados e têm aparecido mais nos últimos 50 anos. No entanto, há poucas mudanças na igreja institucional. Cristianismo Pagão expõe os problemas enraizados, enquanto Reimaginando a Igreja oferece soluções práticas.

17. Você sempre pode transformar seus textos em um ebook, oferecendo gratuitamente o PDF.

Escrevi dois livros nesse formato. Na minha experiência, os livros gratuitos são lidos por poucas pessoas em comparação aos livros impressos, publicados e que podem ser comprados. Por serem grátis, nem sempre são valorizados pelo grande público, por mais estranho que isso possa parecer. Apesar de tudo o que se fala sobre os livros impressos serem substituídos por e-books, não se apavore. Os livros impressos ainda são muito valorizados, e não acredito que se tornarão obsoletos.

18. Na hora de escrever, não há um estilo ou método correto.

Todo mundo é diferente nisso. Procure ler alguns livros que falam sobre como escrever, e você descobrira seu método. Sempre começo criando um índice provisório, com títulos de capítulo provisórios. Depois, começo a escrever os capítulos, sem prestar muita atenção à gramática, ortografia, ritmo etc. Comparo esse processo a fazer vasos de cerâmica. Adiciono mais e mais argila. Depois começo a dar forma, aperfeiçoar, dar contornos, detalhar… o que significa reescrever, reescrever e reescrever… até quando a data limite chegar e eu preciso entregar a obra pronta. O primeiro esboço do meu trabalho sempre me parece ruim. Mas, no sétimo (se o Senhor realmente está me capacitando), estou me sentindo um Shakespeare. Esse pensamento de Winston Churchill resume perfeitamente como me sinto em relação ao processo de escrita: “Escrever um livro é uma aventura. Para começar, é um brinquedo e uma diversão, depois se torna uma amante, depois se um mestre, e finalmente um tirano. A última fase é que, assim como você está prestes a se reconciliar com sua servidão, você mata o monstro, e o arremessa para o público”. Em uma palavra, o lema para se ter um bom texto é reescrever.

19. Espere ter períodos que você vai se cansar de escrever, perder a inspiração e a motivação.

Isto é perfeitamente normal. Esse é o tempo para recarregar a sua criatividade e (re)descobrir o que o inspira a escrever.

20. Use um cronograma que funcione melhor para você.

Você pode ter de fazer diferentes experiências até encontrar o seu ritmo ideal. Você pode conferir o que outros escritores fazem parando para ler outras obras. Uma boa atmosfera (arejada e bem iluminada) no espaço em que você trabalha nos textos também é importante para a escrita produtiva.

21. Algumas pessoas podem escrever cartas e e-mails desagradáveis e rancorosos depois que você optou por publicar algo.

Assim, espere por isso. Estas pessoas não parecem entender que (1) um livro é a melhor maneira de espalhar uma mensagem que traz mudança e impacto, e (2) é preciso dinheiro para publicar um livro. (Novamente: livros PDF grátis são lidos por muito menos pessoas do que os livros publicados Portanto, o impacto é muito pequeno, se houver). Ah, e um livro impresso não pode ser comparado às epístolas do Novo Testamento. Sinto muito. Epístolas são epístolas e livros são livros. Ninguém que eu conheça cobra por suas epístolas. Fora o Novo Testamento distribuído pelos Gideões, você precisa de dinheiro para pagar por uma Bíblia impressa. (Só estou lembrando.) A menos que você tenha muita fama, nenhum autor fica rico só com seus livros. Alguns autores sequer lucram com vendas de livros. Finalmente, se você é alguém que tem a audácia de pedir a um autor que doe seus livros, exigindo que ele “confie no Senhor para prover o dinheiro”, tente conseguir antes uma grande doação para que ele possam realmente tentar fazer isso.

22. Depois de ter algo publicado, esteja disponível para dialogar com seus leitores.

Encontre uma forma de fazer isso. Eu uso um blog para o contato. Infelizmente, muitos autores cristãos são completamente inacessíveis. Não há como dialogar com eles, fazer perguntas, questionar algo que tenham escrito, ou informá-los sobre qualquer coisa. Alguns têm blogs mas não permitem comentários. Eles não estão no Facebook, nem no Twitter. São mais difíceis de falar do que astros do cinema!

23. Considere a possibilidade de co-autoria de alguns livros.

Se você tem “química de escrita” com outro autor, é muito divertido e pode ajudar a fortalecer um livro em todos os sentidos. Se você é co-autor de um livro com outro escritor, podem trocar ideias o tempo todo e chegar a um resultado final melhor.

24. Espere ser mal interpretado. Especialmente se o que você escreve está mudando coração e mente das pessoas.

Não espere que aqueles que deturpam o seu trabalho cheguem até você diretamente para um diálogo ou debate sobre as questões, antes ou depois de escrever uma crítica. Sua recusa em se aproximar de você mostra quem eles são. Deixe isso nas mãos do Senhor.

25. Nunca se esqueça: É preciso muito tempo para que a mensagem de um livro comece a ter um efeito visível em todo o mundo.

Portanto, seja paciente. Você pode ver isso em sua vida, muitas coisas demoram anos para mudar. Às vezes um livro muda o mundo só depois que o autor faleceu.

Isso é tudo por agora. Ainda estou aprendendo, mas espero que seja útil para vocês. 🙂

Tradução: Liliana Xavier
imagem: Batata Transgênica

Comentários

Este QR-Code permite acessar o artigo pelo celular. QR Code for Conselhos aos cristãos que gostam de escrever (2)

Deixe o seu comentário