Informação em rede social se espalha como pólvora, diz professor

Texto publicado originalmente na Folha.com

Quem vai se manifestar nas redes sociais não deve agir por impulso. “Em qualquer mídia virtual, se 20 pessoas replicarem uma informação sua, ela será distribuída para 8.000 pessoas. É como pólvora”, diz o professor Gil Giardelli.

“As empresas olham o que você coloca na rede e há até o risco de perder o emprego. A reputação é a moeda do século 21 e isso serve para trabalho, namorada e amigos.”

Para a professora Rosa Maria Farah, tudo depende da maturidade emocional do internauta e do conhecimento que ele tem das ferramentas.

“Ele pode achar que está falando para um grupo quando uma comunidade inteira tem acesso às informações.”

Caso se arrependa do que disse, pode até apagar o que escreveu, mas já terá perdido controle da informação.

“É como a fábula do rapaz que foi repreendido por um sábio por uma fofoca que fez”, compara. No conto, o jovem pede uma penitência proporcional ao estrago que fez e o sábio diz que ele deve espalhar as penas de um travesseiro do alto de um morro e descer para recolhê-las.

“Era impossível. Com a informação na internet é a mesma coisa: ela se espalha e não se tem mais controle.”

“Diariamente, são levadas ações à Justiça que têm como prova o que está nas redes sociais”, afirma o advogado Leandro Bissoli, especializado em direito digital. Ele conta que os problemas mais comuns são o uso indevido de imagens e os crimes contra a honra, como a difamação.

“As pessoas acabam produzindo provas contra elas mesmas”, diz. Há casos de pessoas que alegam problemas de saúde para se afastar do trabalho, mas postam fotos de viagens na rede. E há funcionários que acabam registrando situações no trabalho que podem levar à demissão por justa causa.

Comentários

Este QR-Code permite acessar o artigo pelo celular. QR Code for Informação em rede social se espalha como pólvora, diz professor

Deixe o seu comentário