Como alguns ateus pretendem lucrar com o arrebatamento

Cerca de 20 milhões de americanos acreditam que estarão vivos no dia que os cristãos serão chamados para o céu por Jesus Cristo. Esse evento é conhecido como  “arrebatamento”.  Um grupo tem, inclusive, colocado anúncios por toda parte afirmando que isso acontecerá muito em breve, já no próximo dia 21 de maio.

Como a maioria dos cristãos acredita que os animais não têm alma, o arrebatamento deverá deixar um monte de animais de estimação sem comida e sem cuidados depois que seus donos forem para o céu.

Sabendo disso, Bart Centre fundou em 2009 o Eternal Earth-Bound Pets [Centro para animais condenados a ficar na terra].  Ateu, ele garante que quando (e se) o arrebatamento ocorrer, ele ou um de seus 44 colaboradores em 26 Estados recolherão em até 24 horas qualquer cachorro, gato, pássaro, coelho ou mamífero pequeno e cuidarão deles.  Serviços para cavalos e animais de grande porte só estão disponíveis em alguns Estados americanos.

O contrato vale por 10 anos custa US$ 135 e mais US $ 20 por animal adicional. O pagamento deve ser adiantado, é claro. ”Até agora já temos mais de 250 clientes”, disse Centro, 62, que já está aposentado e hoje se dedica a escrever livros antirreligião.
.
A maioria dos clientes está nos Estados do sul, no chamado “Cinturão da Bíblia”. Bart acredita que pode cuidar sozinho dos clientes da região de Massachusetts (onde ele mora), e dos Estados vizinhos, que historicamente são mais secularizados.
.
Bart diz que tem selecionado cuidadosamente os socorristas. Eles precisam gostar de animais, é claro, mas não podem gostar de Jesus. Por razões óbvias, somente ateus são contratados. ”Não posso arriscar a empregar pessoas que poderão ser arrebatadas a qualquer momento”, justifica. 

Após uma análise do currículo, cada socorrista deve provar sua falta de fé ao blasfemar contra o Espírito Santo, pois segundo o texto de Marcos 3:29, tal pessoa nunca poderá ser salva.

Bart disse que muitas pessoas o tem procurado para oferecer seus serviços. Existem cerca de 8.000 cadastrados esperando ser chamados.

Para Bart Centre, o que ele se propõe a fazer é apenas aliviar o sofrimento das pessoas que não podem levar consigo seus animais de estimação quando Jesus chamar. Mesmo afirmando não acreditar que houve um dilúvio, lembra que “Deus não se preocupou com todos animais durante o dilúvio”.

Também rebate as críticas dos que afirmam que ele está enganando os cristãos para tomar dinheiro deles. ”Quem está usando falsos pretextos? Não inventei esse negócio de arrebatamento. Se tivesse inventado para depois fazer as pessoas aceitarem os meus serviços, podiam me chamar de enganador… São os religiosos que ficam falando sobre isso. Garanto que posso evitar que os animais morram de fome e tenho uma estrutura montada para cuidar deles. Não estou me aproveitando de ninguém, apenas satisfazendo uma demanda”, encerra.

Agência Pavanews, com informações de Sunday Morning Herald e Washington Post.

Comentários

Este QR-Code permite acessar o artigo pelo celular. QR Code for Como alguns ateus pretendem lucrar com o arrebatamento

Deixe o seu comentário