A primeira DR ninguém esquece


.
Texto de Letícia Sorg publicado originalmente no blog Mulher 7×7

Certa vez, numa festa da empresa, um chefe aqui da redação escutou a sigla “DR” e fez uma cara de curiosidade: “O que é isso?” Todos da roda olharam para ele com espanto, perguntando-se: “Você nunca teve uma DR – discussão da relação?”

Incrivelmente, o chefe, que é casado há mais de dez anos, nunca tinha tido que falar sobre os rumos do casamento. Ele é um homem feliz – e possivelmente não sabia disso até então. O menininho Tutu, que aparece no vídeo acima, que está bombando na internet, não teve tanta sorte.

Mesmo sem saber o que é um namoro está tendo que enfrentar os questionamentos da garotinha Lara: “Vou procurar outro homem, que goste de carinho! E você vai ter que procurar outra mulher!” O vídeo, postado nesta quarta (18), informa que a discussão começou depois que Lara quis abraçar e beijar o menino e ele não quis. Tem razão a Lara, não é mesmo?

O diálogo é, ao mesmo tempo, fofo e assustador. Fofo porque é sempre bonitinho ver as crianças agindo como adultos. Assustador porque nos faz pensar: será que as mulheres sempre querem discutir a relação com o dedo em riste, como Lara, enquanto os homens estão lá, alheios a tudo, como Tutu?

Qual é a sua experiência com DRs? Isso é coisa de mulher? Quando a DR deixa de ser necessária para ser excessiva?

Comentários

Este QR-Code permite acessar o artigo pelo celular. QR Code for A primeira DR ninguém esquece

Deixe o seu comentário