Câmara de SP discute criação do Dia do Orgulho Hétero

Texto de Diego Zanchetta, da Agência Estado (via Exame)

A quatro dias da Parada do Orgulho LGBT, um dos maiores eventos da capital paulista, a Câmara Municipal de São Paulo aprovou hoje a inclusão do projeto que cria o Dia do Orgulho Heterossexual para ser votado em segunda discussão. Ele deve entrar em votação ainda nesta tarde. O texto é do evangélico Carlos Apolinário (DEM), que há três anos é contra a realização da Parada do Orgulho LGBT na Avenida Paulista.

O projeto que cria o Dia do Orgulho Heterossexual, a ser comemorado em todo terceiro domingo de dezembro, tem o apoio de lideranças evangélicas e entrou em regime de urgência para ser votado com o apoio de 28 vereadores. Ítalo Cardoso, líder do PT, se posicionou contra o projeto e pediu a suspensão da sessão.

Por volta do meio-dia, todos os trabalhos estavam paralisados na Câmara por causa da discussão sobre o projeto. O líder do PT diz que nada mais será votado no dia se a proposta de Apolinário não for retirada da pauta – o projeto é o primeiro item da pauta da sessão extraordinária. O dia começa mais uma vez tumultuado no Legislativo paulistano, um dia após o vereador Aurélio Miguel (PR) travar a votação do pacote que concede isenção de R$ 420 milhões para o Corinthians.

dica do Thiago Morais

Comentários

Este QR-Code permite acessar o artigo pelo celular. QR Code for Câmara de SP discute criação do Dia do Orgulho Hétero

2 Comentários

  1. Isabel de F S de Castro disse:

    Com todo respeito ao Carlos Apolinário, mas agora ele apelou!! Eu posso estar enganada e não entender ainda o propósito, mas os evangélicos entrarem nesta onda de orgulho??? Eles não sabem que é o princípio da ruina??

  2. David Santos disse:

    Acho uma grande perda de tempo!! Ainda mais cristãos se envolverem em “guerrinhas” como esta que não levam a lugar algum, a não ser a que a vontade do diabo seja feita, que os homens não sejam alcançados pelo evangelho. Será que o vereador em questão já fez alguma proposta útil para a POPULAÇÃO tenha ela a opção sexual que for, o trabalho dele é este, acredito, não?!!!

Deixe o seu comentário