O mundo é um lugar difícil de entender

Campanha vencedora de um prêmio em Cannes este ano, a revista argentina Mercato, publicada pela Editorial Coyuntura mostra fatos “curiosos”. Belo trabalho da JWT.

O homem que pede o desarmamento do Irã é o mesmo que vende armas a eles. O mundo é um lugar difícil de entender.
Referência a Hu Jintao, presidente da China.


O homem que afirma ser o maior inimigo do capitalismo é o mesmo que fornece combustível para suas indústrias funcionarem. O mundo é um lugar difícil de entender.
Referência a Hugo Chávez, presidente da Venezuela

Comentários

Este QR-Code permite acessar o artigo pelo celular. QR Code for O mundo é um lugar difícil de entender

1 Comentário

  1. Eduardo Vianna disse:

    Como sempre, a Direita e suas sacadas absolutamente geniais.
    A Venezuela vende petróleo para os EUA por um motivo econômico: eles têm a demanda, a Venezuela tem o produto. Não existe a menor possibilidade de a Venezuela abrir mão de sua participação já tradicional no comércio de petróleo. Isso é tão difícil de entender?
    A China vende armas ao Irã porque o Irã tem uma política de defesa definida, entre outras coisas, em torno da renovação dos arsenais. Jamais a China pediu ao Irã que se desarmasse (o que seria um completo absurdo); apenas a China, com o peso que tem no Oriente, candidata-se a mediar o conflito com os EUA, se os iranianos quiserem, em favor da resolução da ONU sobre a não proliferação de armas nucleares, que o Irã não possui, a menos que se prove que possui.
    O que faltou nessa matéria da revista argentina foi Barack Obama indo receber o Nobel da Paz logo depois de haver mandado mais 35 mil meninos de seu país (a carne de canhão de sempre) para morrer ou matar pessoas no infeliz Afeganistão.
    A propósito, quantas bases militares da China existem no estrangeiro? E quantos soldados venezuelanos estão assassinando gente no Oriente Médio?

Deixe o seu comentário