Artista instala imagem de “Nossa Senhora do Crack” em São Paulo

Obra do artista plástico Zarella Neto, que utiliza imagem de Nossa Senhora na rua Apa, região da cracolândia, em SP

Giba Bergamim Jr., na Folha.com

À frente de um fundo azul, a imagem de Virgem Maria feita de gesso tem adornos dourados. A escultura, que seria muito comum dentro de uma igreja, está numa espécie de altar instalado na região da cracolândia (centro). A nova santa da cidade é a “Nossa Senhora do Crack”.

A espécie de padroeira dos viciados foi montada ontem pelo fotógrafo e artista plástico Zarella Neto, 33, na rua Apa, em Santa Cecília.

Assim que a santa foi colocada, viciados pegaram seus cachimbos e começaram a usar a droga ali mesmo.

Se o fundador da doutrina comunista, o alemão Karl Marx, costumava reproduzir a frase “religião é o ópio do povo”, Neto juntou droga e fé no mesmo contexto artístico.

“Resolvi democratizar a santa. Ninguém enxerga essas pessoas. Elas merecem proteção. Sou cristão e a santa é do povo”, disse Neto, que nasceu e cresceu no bairro.

A fachada de uma casa abandonada foi o ponto escolhido para a obra, bem em frente à calçada onde viciados se juntam todos os dias.

Para iluminar a inscrição dourada com o nome da santa, Neto puxou a energia elétrica do imóvel onde funciona seu estúdio, perto dali.

Na tarde de ontem, moradores e trabalhadores da região paravam para olhar a obra. “Achei bonito, mas batizar a santa assim é um pecado”, afirmou o serralheiro Ednaldo da Silva, 30.

O arcebispo de São Paulo, Dom Odilo Scherer, elogiou a iniciativa e disse que não existe profanação na obra.

“Vi e fiquei comovido. O drama dos dependentes químicos não pode nos deixar indiferentes. São humanos, são irmãos, são filhos de Deus. Nossa Senhora do Crack, rogai por eles e por nós também!”, disse Scherer.

foto: Apu Gomes/Folhapress

dica do Alex Fajardo

atualização: 22h

Usuários quebram imagem de “Nossa Senhora do Crack” em SP

Talita Bedinelli, na Folha.com

Usuários de crack quebraram na manhã deste sábado a imagem de uma santa batizada como “Nossa Senhora do Crack”, que tinha sido instalada ontem na região da cracolândia (centro de São Paulo).

A imagem de Virgem Maria, feita de gesso com adornos dourados, à frente de um fundo azul, tinha sido montada pelo fotógrafo e artista plástico Zarella Neto, 33, na rua Apa, em Santa Cecília.

Apenas uma espécie de altar continua no local, com uma luz que ilumina a inscrição dourada com o nome da santa. Segundo Neto, a imagem teria sido quebrada por usuários de crack incomodados com a repercussão do caso e com a presença de equipes de televisão no local.

...e amanheceu depredada na rua Apa neste sábado, provavelmente devido à repercussão do caso na mídia

O artista diz que pretende repor a santa, mas não sabe quando isso será possível. Enquanto isso, ele manterá a energia elétrica –puxada do imóvel onde funciona seu estúdio, perto dali– para iluminar o altar.

“Resolvi democratizar a santa. Ninguém enxerga essas pessoas. Elas merecem proteção. Sou cristão e a santa é do povo”, disse Neto, que nasceu e cresceu no bairro.

A fachada de uma casa abandonada foi o ponto escolhido para a obra, bem em frente à calçada onde viciados se juntam todos os dias.

Na tarde de ontem, moradores e trabalhadores da região paravam para olhar a obra. “Achei bonito, mas batizar a santa assim é um pecado”, afirmou o serralheiro Ednaldo da Silva, 30.

O arcebispo de São Paulo, Dom Odilo Scherer, elogiou a iniciativa e disse que não existe profanação na obra.

“Vi e fiquei comovido. O drama dos dependentes químicos não pode nos deixar indiferentes. São humanos, são irmãos, são filhos de Deus. Nossa Senhora do Crack, rogai por eles e por nós também!”, disse Scherer.

foto: Alessandro Shinoda/Folhapress

Comentários

Este QR-Code permite acessar o artigo pelo celular. QR Code for Artista instala imagem de “Nossa Senhora do Crack” em São Paulo

Deixe o seu comentário