Em site de relacionamento para evangélicos, 80% buscam namoro sério

Laura Lopes, no Sexpedia

Quando eu estava na faculdade, uma professora defendia que a imprensa estava se especializando demais. Daqui a pouco, dizia ela, existiria uma revista só para mulheres lésbicas gordas (nada contra elas, era apenas um exemplo. Poderia ser uma revista só para mulheres aquarianas e que já viajaram para a Birmânia). Ela ainda não conhecia o poder da internet de recorte da audiência… Depois das redes sociais, dos sites de encontro e dos sites que incentivam a traição chegou o Divino Amor, site de relacionamento para evangélicos.

O site fez uma pesquisa com seus 1,5 milhão de usuários (UM MILHÃO E MEIO) para saber o que eles buscavam ao navegar por ali. Eis os dados: 80% dos cadastrados querem um relacionamento sério. E lá vem a velha piada: relacionamento “sério”? Por que não engraçado, leve ou pecaminoso? Opa, pecaminoso não pode.

Eu fiquei um cadim curiosa para saber como era esse ambiente virtual evangélico. E dei um pulinho lá para saber como o sexo era tratado. A página traz mensagens como “Unidos pelo laço do amor de Deus”, ou “O amor tudo sofre, tudo crê, tudo espera, tudo suporta…”, além de fotos de casais jovens e felizes e alguns depoimentos de histórias de sucesso.

Fiz meu cadastro, recebi a confirmação por email e como eu não sou evangélica, nem estou em busca de um amor divino, serei usuária “básica”, não ouro (que paga). Descobri que a publicação de fotos é submetida a regras. Demora até dois dias para as imagens serem aprovadas! Elas devem ser nítidas, sem borrado. Fotos de nudez ou obscenas são recusadas. Palavras ofensivas ou imagens que contradigam os princípios da religião, também. E, olha que coisa marota, você pode receber “piscadinhas”, uma espécie de cantada. Logo depois do cadastro, recebi dois emails de pretendentes. Ninguém me segura!

O site enviou algumas sugestões de “par divino” em meu email, de acordo com as minhas preferências. Tinha homem paulista, goiano, baiano… Gostei de algumas frases de apresentação (que, fique claro, se repetem em todas as redes sociais, de encontro etc).

Há os tipos românticos: : “Façamos do amor, do verdadeiro amor, nossa razão de tudo!’, “Só uma pessoa pra amar e ser amado”, “Quer um carinho bem gostoso ???”

Ou os “trabalhadores braçais“: ”Um jardineiro em busca de uma rara flôr QUEM SABE É VC!” (sic), “APAIXONADO PELO MAR PROCURA SEREIA”.

Ou, ainda, aqueles que não sabem a quem dedicar a fidelidade: “… prometo ser fiel ao nosso encontro …”. Pra quê ser fiel a alguém se você pode ser fiel a um acontecimento parado na linha do tempo?

E continuo curiosa para saber como o sexo é tratado no Divino Amor. Algum leitor poderia me tirar essa dúvida??

Comentários

Este QR-Code permite acessar o artigo pelo celular. QR Code for Em site de relacionamento para evangélicos, 80% buscam namoro sério

2 Comentários

  1. Lais Carvalho disse:

    Pra início de conversa, eu acho que um relacionamento saudável é realmente um relacionamento “sério”, e eu tenho certeza de que todos entendem o significado da palavra no contexto do site.
    Claro, que existem pessoas que preferem sacanagem, gostam de um relacionamento aberto, onde ninguém é de ninguém e etc. Mas já que é pra ser de todo mundo, pra que ter um relacionamento? Questionável, não? Bem, mas aí vem aquele velho ditado “Opinião e gosto, cada um tem um” 

  2. Lais Carvalho disse:

    Pra início de conversa, eu acho que um relacionamento saudável é realmente um relacionamento “sério”, e eu tenho certeza de que todos entendem o significado da palavra no contexto do site.
    Claro, que existem pessoas que preferem sacanagem, gostam de um relacionamento aberto, onde ninguém é de ninguém e etc. Mas já que é pra ser de todo mundo, pra que ter um relacionamento? Questionável, não? Bem, mas aí vem aquele velho ditado “Opinião e gosto, cada um tem um” 

Deixe o seu comentário