Menino abandona escola do interior de SP após ser repreendido por gostar de rock pesado

Texto de Ellen de Lima publicado no UOL

O primeiro dia de aula do garoto Marcelo Corrêa Carvalho, 8, no colégio Ponto Alfa, em São José do Rio Preto (438 km de São Paulo) foi também o último. Seus pais decidiram mudar o menino de escola depois de ele ser repreendido pela diretora por gostar de rock. Marcelo é fã das bandas como Iron Maiden e roqueiros como Ozzy Osbourne.

Tudo começou porque Marcelo começou a batucar na carteira como se estivesse tocando bateria. A professora não gostou e o mandou para a diretoria. Lá, a diretora Ana Maria Fernandes questionou seu comportamento e suas escolhas.

O menino teria dito a ela que quer ser guitarrista e que sonha em tocar com o Iron Maiden. A diretora mostrou imagens de capas de CDs das bandas, na tela do computador, e o alertou que “todas fazem referência ao demônio, com imagens satânicas e que lembram a morte”.

“Eu quis despertar nele uma reflexão para a realidade. Esse é meu trabalho, e as letras que ele ouve fazem alusão à besta, ao demônio. Não têm mensagem positiva”, disse a diretora Ana Maria ao UOL Notícias.

Nara Corrêa Carvalho, 26, mãe do garoto, diz que ele voltou para casa apavorado com o que viu na sala da diretora. Segundo Nara, Marcelo contou que a diretora lhe mostrou imagens de demônios e disse que os roqueiros fazem rituais satânicos. “Ela disse que eles sacrificam animais, cortam as cabeças e que têm pacto com o demônio. Ele ficou apavorado.”

Ana relatou que queria ajudar o garoto e a família, que, de acordo com ela, não tem consciência do que dizem as letras das músicas que o menino ouve. “Eu conversei três horas e meia com Marcelo. Ele é agressivo, e isso se deve a esse hábito de ouvir essas músicas que estimulam a violência.”

O colégio Ponto Alfa é uma escola particular de ensino fundamental com apenas 15 alunos por sala de aula e atende a várias crianças consideradas “difíceis”. Todas as salas são monitoradas por câmeras. A diretora informou que vai colocar no Facebook as imagens do menino em sala de aula para provar o que se passou na escola e de que forma ele foi tratado.

A família de Marcelo mudou-se para São José do Rio Preto há 15 dias. A mãe, Nara Corrêa Carvalho, 26, é comissária de bordo e tem dois filhos: Marcelo e uma menina de cinco anos. Ela decidiu voltar para Rio Preto, onde moram seus pais. “Meu filho ficou traumatizado, mas não vai deixar de seguir sua vocação, que é a música”, disse ela.

Marcelo é fã dos Beatles e do The Who desde os dois anos, mas hoje prefere Iron Maiden e Ozzy Osbourne. É um garoto considerado superdotado, segundo ela. “Ele tem grandes habilidades, pertence ao grupo dos supertalentosos para a música, matemática e derivados”, afirmou Nara. A diretora confirmou ser perceptível que o menino tem grau de inteligência acima da média.

Depois do episódio, Marcelo fica em casa, enquanto a mãe procura uma nova escola. A família vai processar a escola. O caso está protocolado no Conselho Tutelar Sul de São José do Rio Preto, que deve apresentar a denúncia ao Ministério Público da Educação.

“Essa pessoa tem que entender que as crenças dela não podem interferir na educação das crianças”, disse Nara, mãe de Marcelo. A diretora Ana Fernandes informou ao UOL Notícias que não tem religião, é uma pessoa cristã e lê apenas a Bíblia.

Comentários

Este QR-Code permite acessar o artigo pelo celular. QR Code for Menino abandona escola do interior de SP após ser repreendido por gostar de rock pesado

25 Comentários

  1. Hugo disse:

     “Eu conversei três horas e meia com Marcelo. Ele é agressivo, e isso se deve a esse hábito de ouvir essas músicas que estimulam a violência.” ESTIMULAM O PENSAMENTO, são músicas com conteúdo, diferentesdo padrão das músicas feitas aqui. o Brasil foi colonizado por put*s, ladrões, condenados, e todo tipo de gente que cometeu ”crimes”, além dos escravos e dos índios. Teoricamente era pra ser um país com menos pessoas preconceituosas.

    • Diógenes disse:

      …caro Hugo. Você acha mesmo que essas letras ou músicas “estimulam o pensamento”? E no caso do Marcelo, vc acha mesmo que ele sabe o que dizem as letras? Como vc mesmo disse, os nossos colonizadores nos deixaram herança de valor duvidoso (preconceito, etc…). Vc não acha que ouvir uma música sem saber o que ela diz, apenas vendo imagens (video clips) – que é o caso desta criança – também pode desenvolver nela um falso conceito (pré conceito) sobre a vida, valores, sentimentos, afetos, etc? Não acho que a diretora esteja “completamente” certa em sua atitude (trauma desnecessário), mas os pais desta criança também não estão. Uma criança por mais superdotada que seja não tem condições de discernir sobre o melhor conteúdo para sua infância. Geralmente esta é uma tarefa de pais e educadores. Menos mal não encontrarem um “morceguinho” na lancheirinha dele….

      • Hugo disse:

           Caro Diógenes, o conteúdo de letras de músicas é facilmente encontrado na internet em sites que mostram traduções , e convenhamos que um criança da idade dele, estudando em escola particular, tem acesso à internet. As letras trazem reflexões ainda incompreendidas por ele, com isso eu concordo.

        Mas música se sente. o ”Iron Maiden” por exemplo, tem uma complexidade musical comparada a da música clássica, você pode perguntar a qualquer músico, a resposta será positiva. Muita gente chama esse gênero musical de ”barulho”, mas se o garoto se sente bem em ouvir, não vejo problema algum.
          O que é realmente engraçado, se é que posso falar assim, é que não vejo pessoas repreendendo músicas que trazem mensagens ambíguas, ou que trazem conteúdo  literalmente pornográfico, eu acho que isso que realmente prejudicaria uma criança.
          

  2. Claudio Ferreira disse:

    Enquanto exitir esse tipo de metalidade o país não vai pra frente, porra… ainda mais das escolas que tem a missão de formar opinião…

  3. Claudio Ferreira disse:

    Enquanto exitir esse tipo de metalidade o país não vai pra frente, porra… ainda mais das escolas que tem a missão de formar opinião…

  4. as escolas os jornalistas e principalmente os politicos, não deveriam formar opiniões e sim agir com a verdade, porem depois da innnnnmbecilidade da invenção da aprovação automática ficou teoricamente mais facil manipular as massas. Porém advirto a todos que isso passou a ser uma faca de dois gumes pois algumas pessoas estão tão perdidas ao nao saber ´´LER“ que acabam pegando ônibus errado.

  5. Hugo disse:

    Escolas não tem a função de formar opiniões. Elas tem a função de guiar as pessoas para que elas mesmas formem suas opiniões.

  6. 1-Sim o Iron faz referencias satanicas em algumas musicas,as mais fodas.Sim o Ed,o demonio das capas dos CD’s,representa um demonio
    2-O Ozzy arranco a cabeça d um morcego,dizem q com a boca,num show,FODA-SE!
    3-Se o pia q faz batuque na mesa nessa escola é mandado pra diretoria,eu q escrevo letra de musicas na agenda seria expulso em 2 dias.
    4-ROCK N’ ROLL,METAL,HEAVY METAL É FODA!QM DISSER O CONTRARIO NÃO OUVIU GRANDES NOMES DESSES GENEROS!

    • Hugo disse:

      Só complementando o que o Matheus trovão Consentino falou:

      1-Referências não significam que você apoia ou crê naquilo.
      não se fala só em coisas boas em músicas. ( ou em qualquer lugar )

      2-Ozzy tava drogado e achava que era um morcego de plástico que tinha sido jogado no palco,
      e queria ter uma atitude legal -_-

      4-  m/__Ò.Ó__m/

  7. Sergiogleria disse:

    Quanta ignorância !!! Um menino ser perseguido porque gosta de Rock ??? Eu também adoro “Iron Maiden” e “Ozzy Osbourne” e sou uma pessoa decente e bondosa. Não esquenta, Marcelo! Estamos numa sociedade ignorante e repressora! O gosto musical, a opção sexual, religiosa e política nada tem a ver com o caráter da pessoa!!!
    Ass: Sérgio Gléria

  8. Thiago_dark disse:

    “Eu quis despertar nele uma reflexão para a realidade. Esse é meu
    trabalho, e as letras que ele ouve fazem alusão à besta, ao demônio. Não
    têm mensagem positiva”
      Alguem tem que avisar pra essa ”diretora” que o rock não é só coisa do demonio,ela esa totalmente errada,e só faz isso por PRECONCEITO aos rockeiros e metaleiros(eu sou um,e sei como é isso).

  9. Angus Young disse:

    iron Maiden é foda, Ozzy e a sua banda, Black Sabbath, é foda, metal, rock ‘n’ roll, tudo isso é bom demais!
      a sociedade é hipócrita e acha que pode mandar nas pessoas. “mulheres tem que ser virgens antes do casamento” “pessoas tem que crer em deus” “todos precisam de filhos” “ninguém pode ser gay, lesbica, bi ou não ter nada contra eles” “a sua religiao tem que ser cristã”
    FODA-SE A HUMANIDADE as pessoas fazem oq querem. é pra isso que existem os rockeiros, pra colocar ordem nessa merda!
       amém. Viva o rock!

  10. Samarita disse:

    Essa diretora é uma pessoa totalmente preconceituosa que não tem a mínima noção do que está falando, é uma paranóica e incrivelmente ridicula. Qualquer pessoa pode fazer pacto com o demo, não importa seu gosto musical. Esse menino tem todo meu apoio. Tomara que ele se transforme num músico brilhante e que seja muito feliz na outra escola que ele for estudar

  11. Cleber Silva disse:

    ROCK é bom… satanás adora.

  12. Cynthia disse:

    Esse caso é uma série de mal entendidos e exageros!

  13. Emilagre_jr disse:

    SIMPLES ASSIM, QUE TIPO DE MSG ELES FALAM MESMO? CERTA OU ERRADA, ELA FALOU A VERDADE, MAS CABE AO MENINO AS ESCOLHAS E A FAMILIA DELE TB… O PROBLEMA DO BRASIL TÁ NESSA PALHAÇADA DE BOM-MOCISMO, MUITA PASSEATA E POUCA AÇÃO, É PASSEATA PRA JESUS, PASSEATA PARA GAY, AÍ A CRIANÇA VAI NA ESCOLA SER INSTRUÍDA JÁ QUE MTAS VEZES OS PAIS NÃO AS EDUCAM E QDO TOMAM ALGUMA MEDIDA NÃO PODEM, POR ISSO CRIANÇA HJ DA PORRADA NA CARA DE PROFESSOR NAS ESCOLAS…# VERGONHA#

  14. Hadyme Freitas disse:

    Muito correta a posição da mãe. Chega das escolas tentarem equalizar as crianças em um padrão considerado aceitável, nivelando todos por igual. A ciência já comprovou que existem diversos tipos de inteligência, a musical é uma delas. E essa história de que o rock é do deabo é pura balela, bobagem. O buraquinho dessa história é mais embaixo. E a escola, assim como o Estado, devem ser laicos e não ficar fazendo proselitismo religioso e tocando terror nas crianças. Chega de bobagem.

  15. Steam Baron disse:

    Engraçada mesmo é a turma do “rock/metal rulez” aqui nos comentários.

    O erro da diretora foi, por três horas e meia, incutir o modo de pensar dela sobre o garoto e só. 
    O garoto estava batucando em sala de aula, algo que perturba pra caramba na hora de estudar (ainda que ele não tenha feito isso pra sacanear) e a diretora deveria ter se mantido apenas nisso e fim de história.

  16. proselitismo barato! o que fez essa diretora. Além de ser totalmente incoerente: “não tenho religião” mas ao garoto ela diz: “referência a demônios” e “imagens satânicas” . Oras, o problema não era o batucar do menino na carteira? ou se fosse outro ritmo musical. ai tudo bem.

  17. As pessoas não Jeito mesmo… se continuar assim, vai ser instituída uma lei que diz que é proibido viver daqui pra frente, é proibido ser Feliz com pena de Morte para quem pratica felicidade ¬_¬’
    Nós sabemos que Deus é maravilhoso e nos traz felicidade, mas não podemos enfiar Ele guela a baixo 
    de todo mundo!!! isso é moldar Deus ao nosso gosto

Deixe o seu comentário