Popularidade de vlogueiros atrai patrocinadores

Leonardo Luís, na Folha.com

“Muita gente me pergunta como se faz um vídeo. (…) Primeiro, você precisa de uma câmera. Qualquer câmera serve”, diz o vlogueiro PC Siqueira em seu vídeo do último dia 30 de julho, introduzindo um assunto com aparente despretensão. (Vlogueiro é um usuário que posta vídeos no YouTube periodicamente, com alguma unidade de proposta, normalmente sendo o protagonista dos vídeos. PC Siqueira, que tem um vlog –blog de vídeos– em que discorre sobre diversos assuntos, é um dos vlogueiros mais conhecidos do Brasil.)

Depois de um corte, surge um notebook com a marca em evidência, e Siqueira continua: “Segundo, de um computador. Pode ser um notebook tipo este aqui, que tem webcam. Já resolve o problema da câmera. Se você quiser um notebook que nem este, clique no link aqui embaixo”.

O link dá acesso a um site promocional da Dell, uma das patrocinadoras de PC Siqueira. Ele também faz propagandas para a Pepsi, que tem acordo com outro vlogueiro famoso, Felipe Neto.

Recentemente, a marca de refrigerantes promoveu uma enquete no Twitter para eleger o tema de um vídeo da série de Felipe Neto “Não Faz Sentido”. Usuários deviam postar suas respostas usando a hashtag (etiqueta precedida por “#” para definir assuntos no Twitter) “#podeser”. Ganhou o tema “jogadores de futebol”.

“Eles [Siqueira e Neto] têm uma enorme conexão com o universo jovem, e a Pepsi é uma marca focada nesse público”, diz Valéria Pando, gerente de marketing da empresa, justificando a opção. “A gente percebe por análises que são dois nomes fortes.”

Nichos mais específicos de vlogs também atraem patrocinadores. Empresas de produtos cosméticos têm procurado autoras de tutoriais de maquiagem no YouTube para dar evidência a seus produtos. (Tutoriais são vídeos, textos ou gráficos didáticos com instruções práticas sobre determinado assunto, normalmente com explicações passo a passo.)

Recentemente, a americana Michelle Phan, que faz tutoriais do tipo, foi contratada pela marca de cosméticos Lancôme como garota-propaganda.

CRÍTICAS

Para PC Siqueira, inserir propaganda não prejudica o vídeo. “Poderia atrapalhar se fosse um informe publicitário. É só uma inserção. Eu sempre faço de uma forma divertida, que não interfere muito no decorrer do vídeo”, afirma.

Ainda assim, ele recebe críticas por conta da publicidade. “Sempre que eu faço propaganda, tem muita gente que fala ‘ah, se vendeu!’. Eu relevo. É gente mais nova, que não entende muito bem como funciona um trabalho.”

Tanto no caso de Siqueira quanto no de Felipe Neto, os textos das propagandas da Pepsi são escritos pelos próprios vlogueiros. “Não queríamos que eles mudassem de personalidade ou se descaracterizassem, porque é justamente isso que faz com que as pessoas se conectem a eles”, explica Valéria.

PC Siqueira afirma que parte do contrato lhe dá liberdade para falar sobre o que quiser nos vídeos. “A empresa não pode mudar nada”, diz.

Comentários

Este QR-Code permite acessar o artigo pelo celular. QR Code for Popularidade de vlogueiros atrai patrocinadores

Deixe o seu comentário