Beber moderadamente reduz risco de Alzheimer

Editora Globo

Publicado na Galileu

Cientistas da Universidade Loyola, nos Estados Unidos, revisaram estudos produzidos em 34 com 365 mil pessoas sobre o consumo de álcool e problemas cognitivos. Os resultados mostraram que os bebedores moderados têm 23% menos chances de desenvolverem Alzheimer e doenças parecidas.

Mas não vá encher a cara todo dia achando que vai ficar livre de doenças cerebrais no futuro. Os pesquisadores só averiguaram os benefícios em um consumo moderado de álcool, que significa até duas doses diárias para homens e apenas uma para mulheres. Além disso, ele parecem tem encontrado uma relação mais favorável quando a bebida era o vinho. No entanto, não podem afirmar que o vinho seja melhor que cerveja porque muitos estudos não abordavam o tipo de bebida consumida.

Algumas pesquisas anteriores já mostram resultados positivos relacionados a um consumo moderado de bebidas alcoólicas. As hipóteses para o benefício são várias: o álcool poderia ajudar a melhorar o fluxo sanguíneo no cérebro; ou a bebida poderia funcionar como uma “vacina” para o cérebro, provocando pequenos danos ao longo da vida ela deixaria o órgão mais acostumado a lidar com os danos maiores provocados pela idade.

Outra hipótese é que o estudo não conte com aquelas pessoas que bebiam de forma intensa, deixaram de beber, mas já haviam provocado danos ao cérebro. Mesmo assim, como muitos desses bebedores acabam se tornando consumidores moderados de álcool, os benefícios da bebida ainda parecem fazer sentido para os pesquisadores.

Comentários

Este QR-Code permite acessar o artigo pelo celular. QR Code for Beber moderadamente reduz risco de Alzheimer

Deixe o seu comentário