Tatuagem na nádega inocenta mulher em julgamento por homofobia

Publicado em O Dia Online

Acusada de ser a responsável por um ataque homofóbico, uma mulher declaradamente lésbica mostrou a um júri uma foto de uma tatuagem, feita em sua nádega direita, onde defende os direitos dos homossexuais, para provar sua inocência. Lauren Proverbs, de 21 anos, disse que nunca teria atacado uma outra mulher por causa de sua sexualidade, já que ela mesma é gay.

No entanto, a acusada admitiu ter batido em Gina Landon em um restaurante londrino mas o tribunal mostrou a tatuagem de arco-íris (considerado uma espécie de símbolo homossexual) para provar que o ataque não foi motivado por homofobia. Segundo Proverbs, ela e um amigo estavam no local quando se desentenderam com a vítima e sua namorada, além de uma amiga que as acompanhava.

A vítima relatou que Proverbs esperou que ela saísse do restaurante para atacá-la. Landon alegou ter levado chutes na costela e na parte de trás da cabeça, além de ter o lábio superior cortado. Proverbs também teria feitos comentários homofóbicos contra ela, o que foi prontamente negado pela ré.

Proverbs disse ao tribunal que a ré agiu de forma agressiva no restaurante, pedindo que ela e sua amiga saíssem do local. Do lado de fora, Landon e a namorada partiram para cima dela, que desferiu um único soco, em legítima defesa.

Ao final do julgamento e graças à tatuagem, Lauren foi considerada inocente.

Comentários

Este QR-Code permite acessar o artigo pelo celular. QR Code for Tatuagem na nádega inocenta mulher em julgamento por homofobia

3 Comentários

  1. Sergiogleria disse:

    Qualquer tipo de violência e preconceito é sinal de ignorância! Qualquer maneira de amor vale a pena…

  2. Harry_godric disse:

    Melhor que todos os homens  virem gay !!!
    ai sobra ainda mais mulheres para mim !!!!
    uhuuuuuu

    *___* Preconceito 0

Deixe o seu comentário