Deputado assaltado defende controle de natalidade de pobres

Deputado estadual Antonio Salim Curiati (PP), 83, que teve a casa assaltada pela segunda vez em dois anos

Publicado na Folha.com

O deputado estadual de São Paulo Antonio Salim Curiati (PP), 83, que teve a casa assaltada na manhã desta terça-feira, criticou a política social do governo federal e defendeu o controle de natalidade da população pobre.

“A Dilma [Rousseff] vem falar do Bolsa Família. Aí você agracia a comunidade carente, e eles começam a ter filhos à vontade. É preciso controlar a paternidade”, disse.

Curiati citou países onde o ladrão tem as mãos decepadas como punição, mas afirmou não apoiar a iniciativa. “Não sou tão radical assim.” Membro da Comissão de Segurança Pública da Assembleia, pediu valorização dos policiais. “A segurança pública está um desastre”, disse.

A casa do deputado, que fica na rua dos Plátanos, no bairro Cidade Jardim (zona oeste de São Paulo), foi roubada por ao menos quatro bandidos.

Segundo informações da Polícia Militar, três dos ladrões renderam a empregada da casa quando ela saía para tirar o lixo, por volta das 9h. Os bandidos estavam armados com metralhadoras e pistolas.

Quando entraram na casa, renderam também o deputado e a mulher dele. Ainda de acordo com a PM, as vítimas foram agredidas.

Os ladrões ficaram cerca de 40 minutos no local e fugiram levando joias, celulares e dinheiro. Um quarto bandido aguardou fora da casa, em uma Hyundai Tucson, usado depois na fuga do grupo.

Médico, Curiati está em seu oitavo mandato na Assembleia Legislativa, onde é líder do PP. Nascido em Avaré (250 km de SP), foi também deputado federal, prefeito de São Paulo (1982-83) e ocupou cargos de secretário estadual e municipal na área de assistência social.

Comentários

Este QR-Code permite acessar o artigo pelo celular. QR Code for Deputado assaltado defende controle de natalidade de pobres

5 Comentários

  1. Sergiogleria disse:

    “Pimenta no rabo dos outros é refresco”. Quando a violência atinge os indefesos cidadãos brasileiros, ninguém fala nada. Agora, quando a violência atinge pessoas poderosas, começam a falar em projetos sociais…

  2. Robson Lelles disse:

    Pois eu proponho o controle RADICAL de natalidade dos políticos.

  3. Tuco Egg disse:

    Assistência social? Essa cara do controle de natalidade pra pobre já trabalhou na assistência social?!?

  4. Anônimo disse:

    Eu sempre pensei nisso, pena que é um meio fascista de controle social… Cadê pensão pra quem opta por sofrer uma vasectomia?

  5. Já eu defendo o controle de natalidade compulsório para Salins & Afins…

Deixe o seu comentário