Francês é condenado por não ter relações sexuais com sua mulher

da agência EFE [via UOL]

Um homem de Nice, no sudeste da França, foi condenado a pagar a sua mulher uma indenização de 10 mil euros (o equivalente a R$ 23 mil) ao término de um processo de divórcio por não haver mantido relações sexuais com ela durante anos, publicou neste sábado o jornal “Le Parisien”.

A sentença condenou Jean-Louis G., agora com 51 anos, por “ausência de relações sexuais durante vários anos”. O tribunal não aceitou suas alegações no sentido que “as relações simplesmente tinham se espaçado com a passagem do tempo”, tinha “problemas de saúde” e sofria de “uma fadiga crônica gerada pelos horários de trabalho”.

“Jean-Louis G. não justificou os problemas de saúde que o faziam totalmente incapaz de ter relações íntimas com sua esposa”, responderam os juízes na sentença.

A mulher, por sua parte, tinha insistido que a ausência de sexo entre ambos estava na origem de sua separação, e que isso mesmo tinha contribuído em grande medida à deterioração da relação do casal, o que foi referendado no veredicto a seu favor. A mulher não quantificou com que frequência gostaria de manter relações, ressaltou o “Le Parisien”, que lembrou também que a lei francesa não oferece detalhes sobre esse aspecto, o que deixa a apreciação do caso nas mãos dos juízes.

Comentários

Este QR-Code permite acessar o artigo pelo celular. QR Code for Francês é condenado por não ter relações sexuais com sua mulher

1 Comentário

  1. Sergiogleria disse:

    Fico chocado que um absurdo destes tenha acontecido em um país de primeiro mundo que, eu julgava ser muito evoluído. Se o casal não se entende sexualmente, deve separar-se de maneira normal, como qualquer outro. Expor a intimidade sexual do casal em um tribunal e cobrar indenização por falta de sexo é uma atitude que demonstra pequenez de princípios morais, éticos, religiosos e educacionais. É lamentável, também, que um Tribunal de Justiça perca tempo com uma bobagem destas.

Deixe o seu comentário