O ateísmo de Nando Reis

Márcio Rosa, no Inquietações de uma aprendiz

Dia desses o cantor e compositor Nando Reis declarou-se ateu. Isso bastou pra que ele passasse a sofrer uma saraivada de insultos e ameaças por parte dos “amorosos” seguidores de Deus. Tem alguma coisa errada nisso. Não na declaração do artista, que, num país livre, deve ser recebida com naturalidade, mas na reação daqueles que se declaram tão crentes, tão seguros de sua fé, tão plenos da certeza da própria salvação. Se há tanta segurança, por que achar que declarações desse tipo sejam uma ameaça? Se há tanta fidelidade a Deus, não seria o caso de agir com mais amor com os que não professam a mesma fé, já que Deus é amor?

Desconfio que as ditas reações só reforcem o distanciamento de muitos. Quem é que quer um Deus tão virulento, tão tosco, que se sente tão ameaçado pela descrença, tão rancoroso com os que crêem diferente ou simplesmente não crêem? Eu é que não quero. O Deus que Saramago, outro célebre ateu, retratou no livro Caim, bem reflete as atitudes de muita gente crente, mas é um Deus completamente truculento e manipulador. Também sou ateu de um Deus assim.

Quanto mais truculentas forem as atitudes dos crentes com relação às descrenças, mas descrentes haverá, e com razão. Quanto mais gente houver que se acha portadora da lista dos que vão desfrutar o céu e dos que vão torrar no inferno, mais gente vai se declarar descrente. Quanto mais exclusivistas forem as instituições religiosas, tanto mais pessoas vão considerá-las irrelevantes e antipáticas.

Há um descompasso entre a forma como Jesus agia e como muitos de seus pretensos seguidores agem. Ele foi extremamente acolhedor e compreensivo, principalmente com aqueles que estavam fora dos quintais religiosos, os marginalizados e oprimidos. Socorreu até aqueles que crendo, descriam. Sua intolerância era apenas com religiosos que se viam como senhores da verdade, incontestáveis, implacáveis. A esses ele chamou de raça de víboras.

As virtudes revolucionárias do evangelho são, entre outras, amor incondicional, solidariedade, altruísmo, igualdade, liberdade, respeito à dignidade humana. Mas elas não passam nem perto dessa turma que mais se preocupa em anotar nomes de incréus na caderneta do inferno. Se gastassem suas energias em viver e espalhar aquelas virtudes o mundo seria outro e os descrentes, amados e, talvez, não tão descrentes.

Acho que é preciso aprender com o seguinte poema:

“Pra você guardei o amor que sempre quis mostrar, o amor que vive em mim. Vem visitar, sorrir, vem colorir, solar, vem esquentar e permitir.

Quem acolher o que ele tem e traz, quem entender o que ele diz no giz do gesto, o jeito pronto do piscar dos cílios, que o convite do silêncio exibe em cada olhar.

Guardei, sem ter porque, nem por razão, ou coisa outra qualquer. Além de não saber como fazer, pra ter um jeito meu de me mostrar.”

Sim, esta é uma canção dele, Nando Reis.

Comentários

Este QR-Code permite acessar o artigo pelo celular. QR Code for O ateísmo de Nando Reis

16 Comentários

  1. rayssa gon disse:

    à canção do ateu, transcrita por um crente, eu , ateia, digo:

    amem.

  2. Rafael S. T. disse:

    é muito simples para complicarmos tanto… viver o amor, já basta!

  3. Otavio Cardoso disse:

    Tirando por padrão o cristianismo do farisaímo moderno, acho que eu também sou ateu. Até porque se eu fosse atacar todo mundo que me circunda e que não atende aos tais regulamentos, viveria sozinho.
    No entanto, prefiro fazer exatamente o que Jesus disse e não esconder a luz que Ele mesmo acendeu em mim. Da mesma forma, não esqueço que dEle mesmo é o julgamento, e não meu. Não posso querer ser como satanás e querer ocupar m lugar que não me pertence, uma função da qual não sou digno, mas réu.

    • Fernando disse:

      Eu sou Cristão e sou protestante, e venho aqui expressar que me parece ser mais um jeito de protesto contra o protestante (caso eu não os conhecesse), porém dado ao fato acredito ser uma opção que não cabe a ser humano nenhum julgar a atitude de um ateu. Pois o que falta ao povo religioso (evangelico) e que se afirma ser CRISTÃO deve aceitar que o ato de convencer o homem do pecado, da justiça e do juizo (segundo afirmado pelas escrituras) é DEPARTAMENTO do ESPIRITO SANTO,e não dos homens, quando prometido por JESUS antes do dia de pentecostes depois de JESUS ir para o CÉU o qual nós ajudaria.  .
      BIBLIA:
      “Quando ele vier,(ESPIRITO SANTO) convencerá o mundo do pecado, da justiça e do juízo.
      Do pecado, porque os homens não crêem em mim;
      da justiça, porque vou para o Pai, e vocês não me verão mais;
      e do juízo, porque o príncipe deste mundo já está condenado.”
      JOÃO 16.8;11

  4. Bitheu disse:

    obsrevação incontestável.
    Vivemos um corporativismo evangélico que ameniza as atrocidades intelectuais e espirituais cometidas por um a quadrilha de pretensos pastores que vendem “meias ungidas” por R$153, 00 ( o mesmo número da pesca de milagrosa), enganam descaradamente as pessoas, e ao encobrir essa cachorrada, temos ainda o displante de condenar pessoas honestas que apenas dizem não crer num Deus, que indubitavelmente foi mostrado a elas da forma mais distorcida possível, por esse “evangelho” picareta.

  5. Bitheu disse:

    obsrevação incontestável.
    Vivemos um corporativismo evangélico que ameniza as atrocidades intelectuais e espirituais cometidas por um a quadrilha de pretensos pastores que vendem “meias ungidas” por R$153, 00 ( o mesmo número da pesca de milagrosa), enganam descaradamente as pessoas, e ao encobrir essa cachorrada, temos ainda o displante de condenar pessoas honestas que apenas dizem não crer num Deus, que indubitavelmente foi mostrado a elas da forma mais distorcida possível, por esse “evangelho” picareta.

  6. Bitheu disse:

    obsrevação incontestável.
    Vivemos um corporativismo evangélico que ameniza as atrocidades intelectuais e espirituais cometidas por um a quadrilha de pretensos pastores que vendem “meias ungidas” por R$153, 00 ( o mesmo número da pesca de milagrosa), enganam descaradamente as pessoas, e ao encobrir essa cachorrada, temos ainda o displante de condenar pessoas honestas que apenas dizem não crer num Deus, que indubitavelmente foi mostrado a elas da forma mais distorcida possível, por esse “evangelho” picareta.

  7. Bitheu disse:

    obsrevação incontestável.
    Vivemos um corporativismo evangélico que ameniza as atrocidades intelectuais e espirituais cometidas por um a quadrilha de pretensos pastores que vendem “meias ungidas” por R$153, 00 ( o mesmo número da pesca de milagrosa), enganam descaradamente as pessoas, e ao encobrir essa cachorrada, temos ainda o displante de condenar pessoas honestas que apenas dizem não crer num Deus, que indubitavelmente foi mostrado a elas da forma mais distorcida possível, por esse “evangelho” picareta.

  8. Robson Mioto disse:

    Acho que o grande erro das pessoas é acreditar que só porque uma pessoa não acredita em Deus ela não vai fazer aquilo que é considerado correto, ou então desprezar os dons que aquela pessoa tem somente por essa razão. Existem vários ateus que vivem uma vida muito mais honesta e digna que muitos cristãos, muçulmanos e etc..

    • Franco disse:

      Concordo plenamente. Pior que isso é tão óbvio mas o senso comum e a necessidade de se demonizar a tudo e a todos não nos deixa ver isso e muitas outras coisas que acontecem fora desse nosso mundinho dos crentes.

  9. Waldir Martins Machado disse:

    É de uma ignorância sem tamanho. Colocar de uma lado pessoas que creem e do outro os que não creem. Isto demonstra como na verdade existem muitos que são apenas membros de igrejas e não seguidores de Jesus. Lamentável. Tomara que o Nando Reis e tantos outros consigam enxergar os que  olham para eles com o mesmo olhar de Jesus.

  10. Jorge Martins disse:

    Excelente! Reflexão de leitura obrigatória para todo “crente”.

  11. Leonardo Glass disse:

    Arrogância espiritual: Acahar que o meu bom testemunho irá converter alguém.

  12. Claudio Augusto disse:

    Fico com medo desses crentes que querem ser juiz de tudo…com medo por causa do tipo de fé que eles desenvolvem…eles não tem Graça nenhuma e querem que seja assim em tudo, acredito que o desejo deles é estabelecerão uma ditadura da fé caso eles cheguem ao poder (Que isso nunca aconteça). É um desserviço ao Reino de Deus, e ser Crente em Jesus de Nazaré, é ser isso aí? Eu sou ateu por Jesus de Nazaré !

  13. Valdecir Pereira disse:

    O bem todos admitem que esse reside e ainda emana de Deus, sou anti a violência, tento entendê-la nessa triste situação qual acomete o Nando, aí, vejo assim: “quem quer o bem deve abraçá-lo, se o invés disto rejeita-o, resta-lhe o mal no lugar, nota-se este virá sobrar em abundância”. A proviencia protegerá aos que a aceitam, e essa providência não vem doutro senão do bom Deus, qual qté prontamente o guarnecerá imediatamente caso invoque dEle esse bem. O opositor dirá que não precisa nada de Deus, a escolha sábia deve ser de quem sente que paira a sua volta uma nuvém negra, em demnstração da atitude tomada,tal antes soar-lhe como de uma enorme inteligência. Afinal, numa análise estantânea que prova obteve?

  14. Valdecir Pereira disse:

    Todos admitem que Deus é bom e que dele advém o bem, sou absolutamente anti a violência,  por tal motivo justamente, eu em minha opnião, entendo que o Nando virou vitima de si mesmo, pois, ao que rejeita o bem, lhe resta só o mal. Deus propcia segurânça aos que solicitam isto dEle, daí, numa análise breve, inteligente é aquele que no lugar de recusar as benesses imerecidas do bom Deus, põe-se é reinvidicá-la dobrada. Muitos males a si evitaria, ainda sobretudo as queixas posteriores injustas atribuidas a Deus, Nando Reis deve voltar-se a Ele buscando entrar na dependência do bom Deus que nunca irá recusá-lo.

Deixe o seu comentário