Pense em alguém infeliz: é uma mulher

Marcela Buscato, no Mulher 7×7

Uma pesquisa da Captive Office Pulse, uma empresa americana de pesquisa sobre mercado de trabalho, traçou o estado de ânimo de homens e mulheres em casa e no trabalho. Descobriu que os homens são mais capazes de se sentirem felizes do que as mulheres em ambos os lugares. De acordo com o levantamento, eles são 25% mais felizes que as mulheres no trabalho e 8% mais felizes em casa e 75% se dizem capazes de equilibrar a vida pessoal com o trabalho. Com base nos dados da pesquisa, a empresa conseguiu montar o perfil da pessoa mais feliz e da mais infeliz:

Com licença, mas vou invocar todos os preconceitos e estereótipos de gênero acumulados em 28 anos de idade. O resultado da pesquisa não é nada surpreendente, não é? Afinal, as mulheres ainda podem enfrentar discriminação em algumas empresas e tipos de emprego, acabam ficando com as tarefas domésticas em casa e a mistura das duas coisas, logicamente, não traz felicidade.

Alguns exemplares do sexo masculino juram que fazem tudo em casa e que essa história de que prendas domésticas é coisa de mulher é passado. Mas o resultado da pesquisa da Captive Office Pulse mostra que não é bem assim. Dêem uma olhadinha no quadro abaixo:

O resultado do acúmulo de tarefas e da infelicidade manifesta-se fisicamente, segundo a pesquisa:

Enfim, a explicação dos responsáveis pela pesquisa para os achados é simples: os homens estão há mais tempo no mercado de trabalho e, por isso, já aprenderam a equilibrar a vida pessoal com a profissional e, por isso, conseguem ser mais felizes.

Comentários

Este QR-Code permite acessar o artigo pelo celular. QR Code for Pense em alguém infeliz: é uma mulher

1 Comentário

  1. Rena disse:

    Que conclusão idiota..Como se homens e mulheres tivessem estruturas emocional e física absolutamente igual a dos homens e a unica diferença nessa história é o tempo de adaptação.

Deixe o seu comentário