Comer insetos vira tendência no primeiro mundo

skye-hg

Skye posa com Golias, mas, na verdade, ela está brincando com a comida

Publicado originalmente no R7

A coisa não está fácil pra ninguém e, hoje em dia, quem fica parado acaba comendo mosca. Na Austrália, essas pessoas – que comem mosca – estão virando filão de mercado. Que o diga a entomologista (cientista especializada em insetos), Skye Blackburn, que cria insetos comestíveis e os vende como iguarias em sua loja, chamada The Green Scorpion, em Sidney, na Austrália.

– No Dia dos Pais, a gente vendeu um monte de presentes, que incluíam insetos cobertos com chocolate, biscoitos de larvas e pirulitos com bichos no meio.

A bizarrice surgiu do nada quando Skye participou de uma feira de animais e queria inventar algo que atraísse as pessoas para o seu stand de exposição.

– Nós começamos a fazer os pirulitos com os bichos no meio e foi um verdadeiro sucesso.

Agora, ela investe pesado na sua linha de insetos e, segundo entrevista para a agência Reuters, as larvas deveriam ser usadas para substituir a carne bovina, mas os grilos são os mais saborosos.

– Se você coloca grilos em um prato quente, como um grelhado, eles absorvem o sabor ainda melhor que as larvas. Os grilos tem alto teor de cálcio, cupins têm muito ferro e bichos-da-seda têm aminoácidos especiais enquanto as tarântulas e os insetos aquáticos são boas fontes de proteínas.

Skye diz que vende cerca de 1000 pirulitos por semana e tem cerca de 100 clientes regulares, mas essa história de comer inseto ainda é meio difícil de engolir.

– Algumas pessoas não conseguem esquecer que elas estão comendo insetos.

Comentários

Este QR-Code permite acessar o artigo pelo celular. QR Code for Comer insetos vira tendência no primeiro mundo

Deixe o seu comentário