Neymar sobre filho, Davi Lucca: ‘Foi um descuido abençoado’

Publicado originalmente na Caras

Em entrevista para o Na Estrada com Galvão, quadro do programa da Rede Globo Esporte Espetacular que teve seu retorno neste domingo, 11, Neymar (19) falou sobre vaidade, corte de cabelo, renovação do contrato com o Santos e sobre as diversas campanhas publicitárias que tem feito nos últimos meses. “Não sou nenhum ator, mas estou me acostumando. É maravilhoso. Estou aprendendo bastante”, revelou ele quanto às suas atuações nos anúncios.

O atacante, que estampa “Neymar Jr.” nas camisas de número onze do Santos e da Seleção Brasileira, contou o porque de não usar apenas o primeiro nome nos uniformes. “Neymar é meu pai. É puro respeito. Por isso uso o Júnior”, destacou. Em suas chuteiras, as palavras “Ousadia” e “Alegria” aparecem nas laterais do material esportivo. “’Ousadia’ para jogar de uma forma irreverente e ‘alegria’ para fazer o que gosta, o que ama. O Thiaguinho (28), do Exaltasamba, me ajudou com isso”.

Ao falar da escolha de permanecer na equipe paulista em vez de jogar nos badalados clubes europeus, ele declarou. “Amo esse país. Amo o Santos. O carinho do povo brasileiro é fantástico e estou tentando retribuir. Não quero fazer história, e, sim, buscar a felicidade”.

Durante a conversa com Galvão Bueno (61), Neymar se lembrou do episódio mais triste da sua carreira. “Quando em desentendi com o Dorival Jr. (49) (ex-técnico do Santos), me arrependi demais. Errei e aprendi com isso. Foi a noite mais triste da minha vida. Não conseguia dormir. Já havia pedido desculpas a ele por minhas atitudes, mas ver meus pais chorando por causa disso me deixou muito triste”, contou.

Quando perguntado se sua personalidade vai mudar com o sucesso, ele foi maduro, respondendo. “Como meu pai diz: ‘Esse nosso lado maloqueiro nunca vai sumir’. Tive uma educação muito boa e sempre vou tratar todos muito bem. Esse é meu lado maloqueiro”. Já quanto ao corte de cabelo, o jovem atleta admitiu que pode se impressionar ao ver seu penteado daqui alguns anos. “Acho que vou dar muita risada sim”.

Sobre o filho, Davi Lucca, ele demonstrou ficar emocionado ao falar do herdeiro. “Já está com três meses já. É maravilhoso!”, disse. “Foi um descuido, mas Deus mandou e foi uma benção. Um descuido abençoado”, completou Neymar, que também elegeu o argentino Lionel Messi (24), do Barcelona, melhor que ele em diversas características do futebol.

foto: Raphael Andriolo/TV Globo

Comentários

Este QR-Code permite acessar o artigo pelo celular. QR Code for Neymar sobre filho, Davi Lucca: ‘Foi um descuido abençoado’

Deixe o seu comentário