Estudo avalia nível de inveja no Facebook

A rede da inveja

Publicado originalmente noAdnews

Internautas que passam mais tempo no Facebook tendem a ser mais tristes do que os outros. Isso porque, ao verem fotos de passeios, viagens, compras etc. dos contatos, sentem uma pontada de inveja que os faz ver a vida do próximo como mais interessante.

Essa é a constatação de um estudo realizado pelo Departamento de Ciência Comportamental da Universidade de Utah, nos Estados Unidos. A pesquisa foi batizada de “They Are Happier and Having Better Lives than I Am”: The Impact of Using Facebook on Perceptions of Others’ Lives (algo como “eles são mais felizes que eu e têm uma vida melhor: o impacto do uso do Facebook na percepção de outras vidas”).

Hui-Tzu Grace Chou e Nicholas Edge, que comandaram a pesquisa, contataram 425 estudantes e perceberam que a ideia da maioria é: os posts alheios mostram que os outros fazem coisas mais interessantes, por isso eles são mais felizes.

Essa percepção aumenta junto com a quantidade de “amigos” mantidos no Facebook – principalmente em relação àqueles que a pessoa sequer conhece pessoalmente. Além disso, quem passa mais tempo na rede social acaba vendo mais atualizações “felizes”, então fica ainda mais triste.

Uma das conclusões do estudo é que quanto mais tempo fora da rede de Mark Zuckerberg, mais feliz é a pessoa, até porque ela tem possibilidade de, depois, publicar fotos e vídeos de passeios que efetivamente teve – e, assim, deixar os outros infelizes.

via UOL

Comentários

Este QR-Code permite acessar o artigo pelo celular. QR Code for Estudo avalia nível de inveja no Facebook

Deixe o seu comentário