De Caladryl a Mega Sena, marqueteiros imaginam comerciais para Adriano

Bruno Thadeu, no UOL Esporte

O Corinthians já decidiu que não vale a pena explorar a imagem de Adriano. Os anunciantes não querem associar suas marcas ao atacante. A razão é simples. O Imperador coleciona inúmeros problemas extracampo: falta a treinos, é presença rara em campo, exibe forma física inadequada para um atleta profissional e tem seu nome ligado a farras noturnas e casos policiais.

Mesmo sendo especialista em polêmicas, Adriano ainda tem potencial para ser um excelente garoto-propaganda, asseguram publicitários e marqueteiros consultados pelo UOL Esporte.

Logicamente que o jogador do Corinthians teria de se enquadrar no estilo de comercial “ria de seus próprios defeitos”, como fez recentemente o técnico Joel Santana, que usou seu inglês carioca na propaganda da Pepsi.

Na linha comercial “explore o que tem de pior”, também aderiram o ator Ricardo Macchi (Fiat) e os cantores Byafra (Bradesco Seguros) e Beto Barbosa (Skol).

Que comercial faria com Adriano? Por quê?
Vinícius Stanzione, da agência Leo Burnet Tailor Made e criador do comercial com Ricardo Macchi.Resposta: MEGASENA Imagine um jogador que não treina, está acima do peso e sem tempo de jogo. Esse cara decidiu o Brasileirão para o Corinthians. Isso é sorte ou não é?
Luiz Amaral, publicitário.Resposta:CALADRYL Eu exploraria o fato dele estar queimado na mídia. Imagine o Adriano conversando com o amigo na praia. “Exagerou no sol hein, Adriano”, diz o amigo. “Tu viu? Tô queimadão”, respondeu Adriano
Erich Beting, blogueiro do UOL voltado a negócios no esporte.Resposta: DE CARRO BLINDADO O Adriano já passou por uma situação em que seu carro foi alvo de bala. Ele poderia falar dessa sua experiência
Richard, publicitário e colaborador do site Kibeloco.Resposta: NEO QUÍMICA (linha de produto genérico) Ele é a prova viva de que ter um nome famoso não significa necessariamente ser melhor que um genérico
Ricardo Mendes, publicitário e dono da agência de markerting esportivo TSPO.Resposta: NEOSALDINA Já vejo até o slogan: “De dor de cabeça eu entendo”
Marco ‘Pernil’, da AlmapBBDO e um dos criadores dos comerciais com Joel Santana e Byafra.Resposta: NENHUM “A piada perde a graça quando a pessoa frequenta as páginas policiais”

Adriano poderia explorar o fato de estar “queimado” na mídia e fazer comercial do Caladryl, por exemplo, cogitou o publicitário Luiz Amaral.

Responsável pela criação do comercial de Ricardo Macchi com o ator Dustin Hoffman, em que Macchi exibe sua veia artística, o publicitário Vinicíus Stanzione, da agência Leo Burnet Tailor Made, entende que Adriano poderia ser um bom anunciante da Mega Sena.

“Não treina, está acima do peso e sem tempo de jogo. Esse cara decidiu o Brasileirão para o Corinthians. Isso é sorte ou não é?”, brinca Stanzione.

Um dos idealizadores dos comerciais com Joel Santana e Byafra, o publicitário Marco ‘Pernil’ Gianelli, da agência AlmapBBDO, não vê possibilidade de o atacante corintiano estrelar nem mesmo comerciais do gênero “engraçadinhho”.

“A piada perde a graça quando a pessoa frequenta as páginas policiais. Vale quando aproveitam algo engraçado do personagem, como aconteceu com o Joel. Nenhuma marca vai querer ter alguém envolvido em páginas policiais”.

O blogueiro do UOL, Erich Beting, diz que o Corinthians caiu no erro de achar que Adriano poderia dar sequência à bem sucedida relação financeira entre clube e Ronaldo. O Imperador não é certinho como Kaká, não tem o carisma de Ronaldo e Neymar, e não tem nenhuma intenção de mudar sua imagem, frisa Erich.

“O Adriano só teria opção de fazer propaganda no estilo ‘ria do seu defeito’”.

Comentários

Este QR-Code permite acessar o artigo pelo celular. QR Code for De Caladryl a Mega Sena, marqueteiros imaginam comerciais para Adriano

Deixe o seu comentário