Jornal é condenado a pagar R$ 20 mil à Universal por matéria sobre dízimo

Priscila Fonseca, no portal Comunique-se

O Diário de Sorocaba vai pagar R$ 20 mil de indenização à Igreja Universal do Reino de Deus, por danos morais, devido à uma reportagem sobre a conduta da denominação religiosa. Com o título “Quem não paga dízimo à Universal pode ficar com o nome sujo no SPC”, publicada no dia 25 de junho de 2011, o juiz  Mario Gaiara Neto da 3ª Vara Cível de Sorocaba, condenou o veículo à pagar esse valor.

“Quanto ao seu conteúdo, o requerido não demonstrou possuir o mínimo de veracidade. Notícias como essa, publicadas sem o mínimo de comprometimento com a realidade, escapam do conceito de liberdade de expressão e dão ensejo, em tese, ao dever de indenizar”, afirmou Gaiara Neto.

Segundo informações do site Consultor Jurídico, a Universal alegou que a matéria causou prejuízo à imagem da igreja, ou seja. No processo, a IURD afirmou que tratava-se de uma notícia falsa.

Em alguns trechos da reportagem do Diário de Sorocaba, o  bispo Edir Macedo, fundador da igreja e dono da Rede Record,  “decidiu  que a instituição vai cadastrar no SPC/Serasa os fiéis que ficaram com o pagamento do dízimo em atraso, na tentativa de diminuir a inadimplência. Além de ficar com o nome sujo, os fiéis inadimplentes podem ter de pagar multa e ter contrato rescindido se trocarem a Universal por outra Igreja”.

Em sua defesa, a direção do jornal disse que a reportagem não visava caluniar ninguém e que foi publicado o que sites já tinham divulgado: relacionar o pagamento de dízimo da Universal com o SPC e Serasa. Porém, a argumentação do diário não foi aceita pela Justiça. O Diário de Sorocaba pode recorrer.

Comentários

Este QR-Code permite acessar o artigo pelo celular. QR Code for Jornal é condenado a pagar R$ 20 mil à Universal por matéria sobre dízimo

3 Comentários

  1. A Universal ainda não tem “apóstolos”, mas já tem um juiz…

  2. Ui, eles são os intocáveis. Será q o dízimo já ñ é suficiente? 

  3. Robson Lelles disse:

    Aquele que quiser lutar contra os sacerdotes de Mamon, que antes se arme muito bem com fatos e dados e vista a armadura mais blindada possível, pois a luta será dura e encarniçada. Decididamente, não é para os fracos.

Deixe o seu comentário